Translucência Nucal – Para Que Serve? Como é Feito? Quando Realizar?

Quando a mulher engravida, logo sua rotina muda. São muitas consultas sendo realizadas com o obstetra e muitos exames que tem de ser feitos durante o período gestacional. Com isso, surgem também muitas novidades e nomes nunca antes vistos, como o exame de translucência nucal.

Você cabe o que é esse exame, para que ele serve, como deve ser feito e a sua importância? Então, continue lendo, descubra tudo o que você precisa saber sobre ele e não tenha mais dúvida. Vamos lá?!

O que é translucência nucal?

A translucência nucal nada mais é do que uma medida, tirada durante a realização do ultrassom morfológico. Esse exame é feito ainda no primeiro trimestre da gestação.

O principal objetive desse exame é detectar possíveis riscos de síndrome de down, bem como de outras anomalias dos cromossomos. Serve também pra identificar problemas cardíacos.


No entanto, como em grande parte dos casos os resultados são normais, o exame serve também como uma boa oportunidade de ver melhor o seu bebê.

O principal objetivo de realizar um exame de translucência nucal é poder medir um espaço específico que fica na nuca do bebê. Ele deve ser realizado entre 11 e 14 semanas de gestação. Isso porque a partir da 14ª semana já não é mais possível realizar o exame pois este espaço deixa de ser transparente no exame de imagem.

Os fetos que apresentam algum tipo de anomalia, apresentam tendência a acumular uma quantidade maior de líquidos nessa área da nuca. Por isso é que a medida é considerada um parâmetro.

Muitas vezes, a medida obtida, somada aos valores de um exame de sangue da mãe podem resultar numa avaliação do risco de ocorrência de uma síndrome cromossômica.

O exame de sangue é ótimo como aliado. Isso porque diminui a grande ocorrência de falsos positivos que ocorrem considerando somente a medida.

mulher realizando exame Translucencia Nucal

Valores de referências

Na medição, são considerados normais os valores que estão abaixo de 2,5 mm. No entanto, especialistas afirmam que determinados softwares utilizados podem fazer uso de outros parâmetros além da medida.

Por isso, o resultado não é dado como sendo negativo ou positivo. A representação do mesmo é feita de forma numérica, indicando o risco em forma de porcentagem.

Quais as vantagens de realizar a translucência nucal?

O exame de translucência nucal é apenas um, dos muitos exames realizados durante a gestação. Como tal, oferece muitas vantagens, tanto para o bebê quanto para a gestante.

Um dos maiores pontos positivos dele é que não é feito por meio de um procedimento invasivo. Isso quer dizer que sua realização não oferece riscos ao bebê.

Outra vantagem é que ele pode ser feito já logo no início da gestação. Isso irá proporcionar uma maior tranquilidade para o desenvolvimento da mesma.

Além disso, os avanços da tecnologia têm permitido que esse exame forneça importantes informações sobre possíveis problemas. Isso vai muito além da trissomia 21 (Síndrome de Down), visto que permite a observância de malformações que podem afetar outras partes do corpo.

Mais do que isso, com o exame de translucência nucal é possível determinar com mais precisão o tempo do bebê. Isso respeitando uma margem de 4 dias de erro para mais ou para menos. Isso facilita muito no momento de calcular a data do parto.

Como é realizado a translucência nucal?

O exame de translucência nucal é muito simples e pode ser realizado de duas formas. A primeira delas é através de um exame obstétrico normal. Nesse caso, o obstetra poderá confirmar a idade da gestação fazendo a medicação da cabeça até a nádega do bebê. O tamanho coletado deve ser de 45 a 84 mm.

Logo em seguida, é tirada a medida da translucência nucal. O valor da mesma será apresentado em mm. Então, o risco é aumentado quando o valor se encontra superior a 2,5mm.

Já a segunda maneira de realizar o exame de translucência nucal é através de um ultrassom morfológico. Ele deve ser feito ainda no primeiro trimestre da gestação, como já foi dito anteriormente.

O médico então deverá considerar essa medida, além de outros dados,c omo a idade da mãe e histórico de outros filhos com Síndrome de Down. O resultado se apresenta em forma de probabilidade, considerando todas essas informações.

Vale lembrar ainda que um exame com valor aumentado não garante que o bebê tenha, de fato, alguma alteração. Ele indica apenas que há um maior risco. Justamente por isso é que o médico deverá solicitar a realização de outros exames.

Esses, podem variar desde um exame de sangue materno até uma análise de amostra do líquido amniótico. Caso seja verificada também a ausência do osso nasal durante o ultrassom, o risco de malformação é também maior. Isso porque o osso nasal, normalmente está ausente em casos de síndromes.

O que significa um valor aumentado e diminuído?

um exame de Translucencia Nucal

O valor considerado normal é aquele que fica em até 2,5 mm. Isso quer dizer que valores menores que esse são bem aceitos. No entanto, nos casos e que os valores são aumentados, ou seja, superiores a 2,5, outros exames podem ser solicitados.

Dentre os exames pedidos, provavelmente estarão a biópsia de vilosidades coriônicas ou amniocentese. Com eles é possível ter uma análise precisa dos cromossomos fetais, chamado carótipo.

Com isso, é possível fazer o diagnóstico não só de Síndrome de Down, mas também de outras patologias. Por isso é que esse exame é tão importante e recomendado.

Pergunta dos leitores

Translucência nucal faz com quantos anos?

A realização do exame de translucência nucal deve ser entre a 11º e a 14º semana de gestação. Vale lembrar que quanto mais cedo o mesmo é realizado (na 11ª semana), maior é o tempo para fazer uma biópsia e ter uma resposta mais definitiva em casos de suspeita de anormalidade.

No entanto, a maioria dos obstetras recomenda que o exame seja realizado com 12 semanas completas. Assim, o resultado obtido é mais preciso.

É importante ressaltar que depois 14ª semana de gestação não é mais possível realizar o exame. Isso porque não será mais possível ver o espaço transparente através do ultrassom.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre a translucência nucal, para que serve, suas vantagens e quando deve ser feita. Aproveite essas dicas e tenha uma gestação tranquila!

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *