Teste da Orelhinha – Para Que Serve? Como é Feito? Onde Fazer?

Ao nascer, a criança passa por vários exames importantes. Eles são capazes de identificar vários tipos de problemas. Em muitos casos, o diagnóstico precoce pode resolver grande parte de problemas futuros na saúde da criança. Um desses exames é o teste da orelhinha. Ele é muito importante e, hoje em dia, é obrigatório também. Muito simples de fazer, gratuito e de extrema importância.

De acordo com pesquisas, em cada 1000 crianças que nascem, de 1 a 6 apresentam um certo tipo de problema de audição. Se identificadas precocemente e tratadas, até cerca de 6 meses de idade, elas não devem causar prejuízos futuros para as crianças. No entanto, dependendo do estágio em que for descoberta até o início o tratamento, se for tardiamente, pode sim causar sérias perdas futuras.

Os pais devem pedir na maternidade a realização do exame. Esse é um direito garantido por lei e disponível em todas as maternidades públicas. O mais importante é identificar o mais rápido possível qualquer alteração na audição da criança, para que o tratamento comece o quanto antes.

O que é o teste da orelhinha?

O teste da orelhinha, também chamado de triagem auditiva neonatal, é obrigatório por lei, feito nos bebês ainda na maternidade. Rápido, não machuca e é de graça. O teste é feito enquanto o bebê está dormindo. Ele serve para verificar a audição e avaliar de forma precoce se existe qualquer grau de surdez na criança. Ele é capaz de acusar possíveis problemas na cóclea, que é uma região do nosso ouvido com várias células ciliadas. Elas atuam captando as ondas sonoras. Se forem danificadas, não existe a possibilidade de serem repostas novamente pelo nosso organismo.


criança realizando o teste da orelhinha

Quem precisa fazer o teste?

O Ministério da Saúde orienta que todos os bebês que nascem em hospital devem realizar o teste. Ele é feito nos primeiros dias de vida, enquanto o bebê ainda está na maternidade.

Como é feito o teste da orelhinha?

Para fazer o teste, o profissional coloca um aparelhinho específico para o exame, na orelha do bebê. Ele vai ajudar a identificar possíveis problemas de auditivos, como surdez, e que causem problemas na fala e também na aprendizagem. O teste é feito durante o sono do bebê. Se algum problema for detectado, a criança é encaminha para o profissional da área, o otorrinolaringologista. Ele irá verificar e indicar o tratamento ideal para cada caso.

A cada 100 testes feitos, cerca de 98% terão resultado positivo. Isso significa que 98% dos resultados mostrarão que o bebê não tem problemas de audição. Cerca de 2% podem acusar resultado negativo. Isso não significa que a criança apresenta algum problema. O que pode acontecer é um acúmulo de secreções após o parto, e também o fato de as estruturas auditivas serem bem pequenas, darem um falso resultado. Por isso é que, nesses casos, o teste costuma ser repetido após um mês.

Onde fazer o teste?

O teste da orelhinha é feito ainda na maternidade, durante o sono do bebê. Também é possível realizar o teste em clínicas particulares. Lembrando que, se for realizado na maternidade, ele e gratuito.

Como entender o resultado do teste da orelhinha?

uma criança realizando o teste da orelhinha

O teste representa uma variação neonatal da audição. Se a criança não passar no teste da orelhinha, o mesmo é repetido após um mês. Se não apresentar nenhuma alteração, então entende-se que está tudo bem com sua audição. Se, ao contrário, a criança não passar no teste após a repetição, ela é encaminhada para o profissional da área para ele possa atuar sobre o problema o mais rápido possível.

O que fazer se o teste da orelhinha sair alterado?

É possível que o teste apresente alteração em apenas uma das orelhinhas. Ela pode ser causada pela presença de líquido amniótico, ou outro líquido. Se isso acontecer, é preciso que o teste seja feito novamente após 1 mês.

Havendo alteração nas duas orelhas, o bebê será encaminhado para o otorrinolaringologista ou para um fonoaudiologista. Após a confirmação do diagnóstico, inicia-se o tratamento.

Uma das grandes causas de problemas auditivos em bebês é a higiene incorreta. Basta que a área externa seja higienizada delicadamente. Não há nenhuma necessidade de introduzir o cotonete no ouvido da criança. Não tem como usar o cotonete de forma segura. O que ele fará é simplesmente empurrar a cera e outras sujeiras para dentro do ouvido. Isso pode aumentar as chances de infecção.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *