Sangramento de Escape – O que é? Causas e Tratamento


O ciclo menstrual pode sofrer com diversas situações que vão desde problemas hormonais até o estresse. Nesses casos podem ocorrer sangramento de escape. O fato é que um sangramento isolado não é motivo de preocupação. Mas, quando ele é recorrente ou ocorre durante a gravidez, é preciso atenção.

Então, para saber mais sobre essa situação, continue lendo. Descubra tudo o que você precisa saber.

O que é sangramento de escape

O sangramento de escape é o nome dado ao sangramento mínimo que acontece durante o ciclo menstrual. É fora dos dias da menstruação e também é conhecido como escape menstrual ou sangramento intermenstrual.

Causas do sangramento de escape

As causas desse tipo de sangramento são bastante variadas e podem acontecer por diferentes motivos além da pílula, como muitas mulheres acreditam. No entanto, esse tipo de sangramento pode acontecer em outras situações, como a gravidez, por exemplo.


O fato é que sangramento de escape, por si só não indica nenhuma condição séria, porém, durante a gravidez pode significar que existem complicações mais graves, tal como aborto espontâneo ou gravidez ectópica e o indicado é sempre procurar orientação médica.

Sabendo disso, as causas do sangramento intermenstrual podem ser as seguinte:

Sangramento de Escape

  • Síndrome dos ovários policísticos
  • Ovulação (causando escame no meio do ciclo)
  • Início ou interrupção do uso da pílula anticoncepcional
  • DIU, que aumenta as chances de sangramento no meio do ciclo
  • DSTs (doenças sexualmente transmissíveis)
  • Estresse
  • Infecção pélvica
  • Doença inflamatória da pélvis
  • Abuso sexual
  • Miomas no útero
  • Disfunções estruturais como pólipos e prolapso
  • Câncer de útero, de colo do útero, do ovário ou da vagina
  • Exercício excessivo
  • Estresse emocional extremo

Durante as primeiras semanas do pós-parto ou aborto é comum que haja um sangramento mais intenso visto que o útero ainda não se contraiu completamente para voltar ao tamanho pré-gestacional.

Além disso, para as mulheres que possuem mais de 40 anos de idade, esses escapes podem significar a chegada do climatério.

No entanto, visto que as causas podem ser variadas, o mais indicado sempre é procurar um medico para ter uma avaliação preciso do problema.

O que pode ser sangramento de escape repetitivo

Como você acabou de ver no tópico anterior, as causas do sangramento de escape podem ser variadas, no entanto, desde problemas simples até problemas mais sérios.

Dessa forma, se os sangramentos são repetitivos e seguem acontecendo mesmo com o uso de pílula contraceptiva, o mais indicado é procurar a orientação do seu ginecologista e também trocar o anticoncepcional.

O mais importante de tudo é lembrar que apenas uma ocorrência de sangramento intermenstrual, ou quando ocorre com meses de intervalo, não é motivo de alarde pois é algo considerado normal.

Por outro lado, quando a ocorrência é mensal ou na maioria dos meses, é preciso agir e procurar auxílio médico.

Tratamento para o sangramento de escape

Visto que pode ter as mais variadas causas, a indicação de tratamento também pode variar bastante de acordo com o diagnóstico que for dado pelo médico.

Sendo assim, somente um médico especialista e devidamente capacitado e que poderá indicar o melhor tratamento para cada caso, bem como a dosagem correta de cada medicamento ou a duração que o tratamento deve ter.

Depois que isso for feito é importantíssimo que a paciente sempre siga corretamente as instruções e orientações dadas pelo médico e nunca pratique a automedicação ou a interrupção do tratamento por conta própria.

Diferença entre menstruação e sangramento de escape

Primeiramente, para identificar a diferença entre menstruação e sangramento de escape é preciso observar o dia em que esse sangramento está ocorrendo, bem como o aspecto desse fluxo.

Diferença entre menstruação e sangramento de escape

Caso o seu ciclo seja regular ou faça uso de contraceptivos orais, a menstruação tem um dia correto para vir. Já os sangramentos ocorrem a qualquer dia do ciclo.

Além disso, é importante observar a consistência, a aparência e a coloração do sangue pois os escapes tendem a ser um tanto diferentes da menstruação.

Isso porque o sangramento de escape, que ocorre ao longo do ciclo, normalmente possui uma coloração menos viva e um volume bem inferior ao da menstruação.

O sangramento intermenstrual também não tem longa duração e, normalmente dura entre 1 ou 2 dias, diferentemente do da menstruação.

Embora o sangramento de escape possa ser considerado comum quando não é recorrente, o alerta é sempre para os casos de gravidez que merecem atenção redobrada nessas situações.

Quando buscar ajuda médica

Conforme já foi dito, o sangramento de escape, quando ocorre esporadicamente é algo comum e que não deve gerar preocupação. No entanto, se essa situação se tornar recorrente (todos os meses) ou caso esses escape aconteça durante a gravidez, a recomendação é procurar o seu médico ginecologista o quanto antes.

Pergunta dos leitores

Sangramento de escape pode ser gravidez?

Existe a possibilidade. O fato é que o sangramento de escape pode ser apenas uma irregularidade. Mas, em determinados casos sim, ela pode indicar uma gravidez.

Isso porque quando o óvulo fecundado se implanta no útero pode ocorrer um pequeno sangramento, especialmente quando acontece 2 ou 3 dias depois de uma relação desprotegida. No entanto, se o uso da pílula é feito corretamente, as chances de gravidez são praticamente nulas.

Dura quando tempo o sangramento de escape?

O sangramento de escape dura menos o que o da menstruação. Não deve ocorrer por mais de 1 ou 2 dias.

Quem tem sangramento de escape pode engravidar?

Como já foi dito acima, se a mulher estiver fazendo o uso correto da pílula, as chances de engravidar são praticamente inexistentes.

Sangramento de escape é por causa do anticoncepcional de uso continuo?

É bastante comum que as mulheres que fazem uso de contraceptivos orais, sejam eles de uso contínuo ou com pausa, tenham sangramento de escape. Isso acontece especialmente na troca de pílula ou nos primeiros 3 meses de uso.

Em ambos casos pode ocorrer o sangramento intermenstrual. No entanto, isso ocorre por causa de uma dosagem hormonal inadequada, pelo esquecimento da toma. Ou também pela má absorção dos hormônios presentes no mesmo por causa de distúrbios gastrintestinais.

Sendo assim, caso ocorra um sangramento de escape, o melhor a fazer é sempre procurar por orientação médica para tratar o caso adequadamente.

2 Comments

  1. Barbara 18 de março de 2018 Reply
  2. Andressa 2 de junho de 2018 Reply

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *