Refluxo em Bebês – É Perigoso? Qual o Tratamento? Quais as Causas?

Normalmente, as doenças de ordem digestiva causam um grande desconforto em quem as sente, como é o caso do refluxo, que é um distúrbio extremamente desconfortável.

Esse problema pode acontecer tanto com adultos como com bebês, sendo necessário atenção e acompanhamento adequado para tratar o problema corretamente.


Então, para saber um pouco mais, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre o refluxo, seus sintomas e todos os demais detalhes. Vamos lá?!

O que é Refluxo?

O refluxo, denominado refluxo gastroesofágico, nada mais é do que uma doença de ordem digestiva. Nela, os ácidos digestivos que ficam no estômago acabam voltando pelo esôfago em direção da boca, ao invés de seguir o caminho do processo digestivo. Com isso, ocorre irritação e até inflamação do canal.

O refluxo se dá quando não há um bom funcionamento do músculo que deveria impedir o retorno desse ácido estomacal do seu interior.

A intensidade da inflamação causada no esôfago irá depender da acidez do conteúdo estomacal. Ela depende também da quantidade de ácido que faz contanto com a mucosa. Dependendo da intensidade, pode até causar uma esofagite.

Vale lembrar que o revestimento do estômago é capaz de protege-lo contra a acidez. No entanto, o esôfago é desprovido dessa proteção. Por isso ocorre uma sensação desagradável de queimação e desconforto, que se chama azia.

um bebê sofrendo de refluxo

O que é Refluxo na garganta?

O refluxo laringofaríngeo é também conhecido como refluxo na garganta. Ele ocorre quando a secreção ácida que sai do estômago durante um episódio de refluxo atinge também a garganta.

Isso quer dizer que a secreção ácida que escapa do estômago não atinge somente o esôfago. Nesse caso ela pode chegar até a garganta, causando rouquidão, pigarro, irritação e queimação e também tosse. O fluído também pode ir para o nariz ou para os pulmões.

Em determinados casos, considerados mais sérios, pode ocorrer sinusites e otites de repetição. Isso sem falar em quadros de pneumonias e outros.

Quais os sintomas?

Basicamente, pode-se tratar os principais sintomas do refluxo apenas com uma adequação na dieta. Isso é fundamental para prevenir que ocorram complicações a longo prazo.

Sabendo disso, conheça os sintomas mais comuns do refluxo:

  • Tosse
  • Mau hálito
  • Azia
  • Boca seca
  • Gosto amargo na boca
  • Náuseas
  • Irritação nas gengivas (podendo haver sensibilidade e sangramento)
  • Vômitos
  • Fezes com coloração escura (preta)
  • Dificuldade de deglutição, podendo ser um sinal de estreitamento do esôfago
  • Perda de peso
  • Maior desconforto ao se dobrar
  • Sensação de queimação do estomago, que pode se propagar até a garganta
  • Arrotos
  • Irritação da garganta
  • Dor estomacal, na faringe e na laringe

É sempre interessante ficar atento aos sintomas. O médico deve sempre ser consultado para uma orientação mais precisa de acordo com cada caso.

Refluxo em bebê, é perigoso?

É comum que os bebês regurgitem um parte do leite ingerido na amamentação. Embora isso possa preocupar um pouco os pais de primeira viagem, é algo tratado com tranquilidade pelos médicos.

O fato é que o refluxo é algo comum nos bebês e, em grande parte dos casos, não oferece riscos à saúde dos pequenos. A tendência é que esse quadro melhore conforme o bebê vai crescendo.

No entanto, em alguns casos, o quadro de vômitos pode se tornar algo patológico. Isso leva ao que os médicos costumam chamar de doença do refluxo. Por isso é importante estar atento aos sinais que o bebê apresenta, que podem facilmente serem percebidos.

Com o refluxo normal os bebês regurgitam e logo se recompõem, sem sinais de grandes incômodos. Porém, existem bebês que demonstram grande desconforto, expressados através de choro, irritação e expressão de dor.

Nesses casos, o vômito tende a ser mais volumoso e a criança apresenta uma certa dificuldade de ganhar peso. Caso esses sintomas sejam notados, é preciso ficar atento e consultar um médico.

O grande problema é que o refluxo patológico, que atinge 15% da crianças, pode se tornar algo mais grave, evoluindo para um quadro de apneia, cianose, pneumonia e tosse.

Se não for corretamente tratada, pode ainda ocasionar lesões no esôfago, causadas pela constante agressão do ácido à essa mucosa.

O mais importante também é sempre esperar o bebê arrotar depois de se alimentar. Além disso, é importante procurar um médico para um tratamento adequado e orientações de como proceder.

Tratamento caseiro

bebê com refluxo

Visto que o problema do refluxo é principalmente a acidez na região do esôfago e garganta, que causa desconforto, a melhor forma de tratar ele em casa é utilizando produtos que ajudem a controlar essa acidez.

Então, veja a seguir os principais tratamentos caseiros que podem ser feitos para ajudar no tratamento do refluxo:

  • Bicarbonato de sódio

As propriedades desse ingrediente ajudam a neutralizar os ácidos estomacais. Para isso, é só dissolver meia colher de chá do bicarbonato de sódio em um copo de água. Tome em seguida. No entanto, lembre-se que não é recomendado consumir ele de forma natural, somente dissolvido.

  • Suco de babosa

Dentre as propriedades da babosa, está o combate às inflamações estomacais. Sendo assim, ela pode ser útil n alívio aos sintomas do refluxo.

  • Água de coco

A água de coco é rica em eletrólitos e também em potássio. Isso ajuda a manter o corpo hidratado . A sua ingestão ajuda no alívio e controle dos sintomas do refluxo.

  • Limão

Para ajudar a diminuir os sintomas, basta acrescentar uma fatia de limão fresco a um copo de água e beber diariamente. Se fizer isso em jejum pode ser ainda melhor.

  • Gengibre

O gengibre é uma raiz bastante poderosa. Suas propriedades gastroprotetoras ajuda a bloquear o ácido estomacal. Além disso, apresenta efeito importante na prevenção de úlceras.

Vale lembrar, no entanto, que o mais indicado é ter uma alimentação favorável, consultar um médico e usar os tratamentos naturais como uma forma de complemento.

Tratamento de Refluxo para bebês

O melhor a se fazer com um bebê que possui refluxo é trabalhar na prevenção do problema. Para isso, um dos cuidados é evitar roupas que apertem a barriga do bebê, por exemplo. Outra coisa é escolher bem as posições utilizadas durante as mamadas a fim de evitar a entrada de ar pela boca, evitando arrotos.

Depois disso, e importante colocar o bebê para arrotar depois de se alimentar. Ele deve estar sempre na posição vertical no colo, mantendo-se assim por cerca de 30 minutos.

Depois, ao deitar, o bebê deve ser posto de lado, mantendo a cabeceira do berço mais elevada, em torno de uns 30º.  Pode-se colocar um calço de cerca de 10 cm no ou ainda um travesseiro anti-refluxo.

A partir dos 6 meses de idade, é comum que o refluxo desapareça, que é quando o bebê passa a sentar e ingerir alimentos sólidos.

Se isso não acontecer, mesmo depois de todos os cuidados, o médico pode sugerir a utilização de medicamentos, tais como Label ou Mitilium.

O pediatra ou gastroenterologista ainda pode recomendar a realização de um procedimento cirúrgico corretivo da válvula, impedindo que a alimentação volte.

Dieta para Refluxo

bebê tratando de refluxo

A grande maioria dos estudos e pesquisas já realizados a respeito do refluxo apontam que a dieta é um fator que contribui muito para um melhora ou piora dos sintomas do mesmo.

Então, veja alguns alimentos que devem ser evitados, pois podem piorar o os sintomas do refluxo:

  • Chocolate
  • Álcool
  • Bebidas com gás
  • Bebidas energéticas
  • Adoçantes artificiais
  • Açúcar
  • Alimentos fritos
  • Óleos de origem vegetal, incluindo o de canola
  • Comidas apimentadas
  • Alimentos processados
  • Tomates e produtos feitos à base do mesmo
  • Batata e milho
  • Grãos em geral

No entanto, existem também alguns alimentos que ajudam a melhorar os sintomas. Nesse caso, a dieta deve ser baseada em alimentos integrais, bem como em frango e carnes magras e também legumes frescos.

Mais do que isso, estudos indicam que gengibre, salsa e erva-doce podem contribuir muito para a melhora. Agora, veja os alimentos que contribuem:

  • Kefir e iogurte (não inclui bebidas lácteas), que possuem bactérias que ajudam na saúde do trato digestivo, melhorando a digestão e acalmando o sistema.
  • Alcachofra
  • Vegetais com folhas verdes
  • Pepinos
  • Aspargos
  • Abóbora
  • Salmão e atum
  • Gorduras saudáveis, tais como ghee e óleo de coco
  • Amêndoas

Mais do que isso, é importante elevar a concentração de fibras e contribuir com alimentos probióticos, bem como ingerir proteínas de alta qualidade.

Pergunta dos leitores

Refluxo causa falta de ar?

Algumas vezes, um quadro de refluxo não leva ao surgimento dos sintomas mais comuns. Na maioria das vezes isso ocorre quando o refluxo penetra pelo sistema respiratório. Nesse caso, sim, os sintomas podem ser chiado no peito, tosse e também a falta de ar.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre o refluxo, suas causas, sintomas e como deve se alimentar para ajudar a minimizar ao máximo esse problema, que causa muito desconforto.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *