Prolactina Alta – Engorda? Tem Cura? Sintomas, Causas, Tratamento!

Algumas alterações podem acontecer no organismo humano, sendo consideradas comuns e certas situações e um problema em outras, tal como a prolactina alta, que é normal durante a gestação, mas pode ocasionar problemas em qualquer outro momento.

Então, para saber um pouco mais sobre esse problema, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

O que é prolactina?

A prolactina é o hormônio responsável pela produção do leite materno que recebe o impulso da hipófise (que é uma glândula que fica no cérebro), e que é também responsável por outros hormônios do corpo.

Como isto acontece? Assim que ocorre o parto, o corpo envia uma mensagem para a hipófise comunicando o que acaba de acontecer e com a mensagem do nascimento o corpo entende que já pode dar início ao processo de amamentação.


Em alguns casos esta mensagem pode ocorrer antes do nascimento e pode haver uma pequena produção de leite.

Um aumento de prolactina pode também acontecer com os homens, porem as consequências para eles são diferentes do que acontece com a mulher.

O aumento da prolactina fora do ciclo de amamentação é considerado anormal, podendo interferir de forma negativa na ovulação, chegando até a infertilidade. Nestes casos é indicado um tratamento com o uso de drogas.

prolactina alta engorda

Sintomas da prolactina alta

Um dos sintomas mais prováveis é a excreção involuntária de leite das mamas, sendo comum que o ginecologista solicite um exame de prolactina para verificar se existe alguma alteração da menstruação.

O acúmulo de prolactina no sangue pode interferir no desempenho dos ovários nos casos de mulheres que já se encontram no período da menopausa e nestes casos o tipo fundamental de estrógeno (estradiol) diminui.

O nível elevado de prolactina pode ainda provocar períodos de menstruação irregulares ou até mesmo inexistentes, bem como secura vaginal, calorões (sintomas da menopausa), infertilidade e, em alguns casos, até mesmo osteoporose.

É considerado normal uma taxa de 20 ng/ml de prolactina no sangue. Se este valor for ultrapassado caracteriza um quadro clinico de hiperprolactinemia. Caso estes valores ultrapassem 100ng/ml poderá ocorrer o surgimento de um tumor chamado adenoma, que é considerado benigno.

No caso de alteração o médico poderá optar pelo uso de medicamento. Até mesmo nos casos em que ocorre a formação de tumor, o medicamento se mostra eficiente, necessitando de cirurgia somente os casos em que a medicação não tem resposta e não consegue controlar a prolactina alterada e seus sintomas.

Causas

Existem vários fatores, os mais comuns são:

O uso de alguns medicamentos podem ser o causador da prolactina alta. Entre eles os mais comuns são: antidepressivos, antipsicóticos, anti-hipertensivos, estrógenos (inclui alguns tipos de anticoncepcionais), cimetidina, opiáceos e outros.

  •  Gestação e amamentação.
  • Distúrbios no sono, estresse, exercícios excessivos.
  • Doenças sistêmicas, que acabam afetando o organismo de forma geral.
  • Ovários policísticos. Pode acarretar pequenas alterações que normaliza com o próprio tratamento da doença.
  • Hipotireoidismo.
  • Falência renal.
  • Herpes.
  • Cirrose.
  • Toracotomia.
  • Mastectomia.
  • Tumor na hipófise.
  • Síndromes endócrina (Insuficiência Adrenal Primaria) onde ocorre que alguns hormônios como: andrógenos, aldosterona, e corticoides não são liberados de maneira satisfatória.
  • Epilepsia.

Tratamento para prolactina alta

O tratamento mais usado é com o uso de medicamentos e os mais comuns são: bromocriptina (Parlodel) e carbegolina (Dostinex). A variação entre eles é que Parlodel é mais acessível, porem possui efeitos colaterais que não foram relatados pelo uso do Dostinex que é de custo bem mais elevado.

Tratamento natural

O uso da vitamina B6 vem demonstrando a mesma eficiência dos medicamentos em baixar a prolactina sem os indesejáveis efeitos colaterais.

A vitamina B6 pode ser encontrada nos seguintes alimentos: peixe, ovos, aveia, nozes, carne de aves, fígado, trigo integral, rim e amendoim.

Prolactina Alta sintomas

Remédios para prolactina alta

Como já foi dito, os medicamentos mais comuns no tratamento da prolactina alta são os seguintes: bromocriptina (Parlodel) e carbegolina (Dostinex).

Prevenção

Visto que a prolactina alta pode ser causada por uma série de problemas diferentes, a maneira de prevenir também pode variar muito, de acordo com fator causador.

Pergunta dos leitores

Prolactina alta tem cura?

Existe tratamento para o problema de prolactina alta e com isso é possível normalizar os níveis do hormônio, normalmente, através do uso de medicamentos ou cirurgias da hipófise.

Vale lembrar que se for tratada adequadamente, os níveis melhoram e os sintomas desaparecem, proporcionando uma grande melhoria de vida.

Prolactina alta engorda?

A prolactina alta não é a causadora do ganho de peso. Caso isso aconteça, é preciso investigar sua causa e também os medicamentos que você está usando. Pode ser ele a causa e seu médico saberá identificar.

Alguns medicamentos podem ter reações adversas dependendo do seu organismo e pacientes podem ter reações diferentes para um mesmo medicamento. Por isso o tratamento deve ser sempre acompanhado de um profissional da área

Sempre que você observar algum sintoma ou reação diferente, seu médico deve ser informado. Desta maneira ele poderá identificar a possibilidade de regular a dosagem ou até mesmo trocar de medicamento.

Em alguns casos, homens que tem prolactina alta. Desenvolvem um aumento significativo das mamas e um acumulo de gordura na região do abdômen.

Prolactina Alta leite

Quais os efeitos da prolactina alta nos homens?

No caso dos homens, quando os níveis de prolactina se elevam, ocorre a diminuição da libido e da testosterona. Podendo causar também a ginecomastia, que é o crescimento das mamas em homens.

Quem tem prolactina alta pode engravidar?

Se a alteração for pequena, não deve estar associada a dificuldade de engravidar. Existem muitos fatores que podem envolvidos. Se uma pequena alteração fosse a causa, não teríamos casos de varia mulheres que engravidaram enquanto estavam amamentando. Existem também alguns casos onde o a alteração da prolactina é alta o suficiente para impossibilitar a ovulação. Neste caso sim é necessário um tratamento indicado pelo médico para diminuir esta alteração. Pois pode também ocorrer uma gestação que não evolui provocando um aborto espontâneo. Através de exames o médico chegará a conclusão do tratamento mais indicado para o caso.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *