Onfalocele – Causas, Sintomas, Diagnóstico e Tratamento

Embora sejam bastante confundidas por sua aparência, a onfalocele e a gastrósquise são condições distintas e essa diferença se caracteriza pelo fato de que a onfalocele é considerada uma herniação do conteúdo abdominal enquanto a outra é uma herniação que ocorre através da parede do abdome.

Embora pareça um pouco complicado à primeira vista, basta seguir lendo para saber um pouco mais sobre esse problema, suas causas e como funciona o tratamento. Vamos lá?!

O que é Onfalocele?

A onfalocele nada mais é do que uma condição de malformação congênita. Na qual os órgãos internos, tais como intestinos e fígado, se desenvolvem na parte exterior do corpo no decorrer da gestação.

Quando esse problema acontece, os órgãos ficam na parte externa do abdômen. Eles ficam envoltos por uma membrana fina, que atua como se fosse o abdominal que não se formou de maneira correta.


Visto que esses órgãos se formam entre a 8ª e a 12ª semana de gestação, a onfalocele pode ser descoberta já desde o primeiro ultrassom.

O grande problema dessa condição é que ela se torna perigosa.Em 20% a 40% dos casos ela é acompanhada de alguns outros defeitos congênitos, podendo afetar também os pulmões e o coração.

Causas da Onfalocele

Onfalocele

Infelizmente as causas desse problema são desconhecidas ainda. A frequência de ocorrência em sua forma mais branda é de 1 vez para cada 5 mil nascidos. Já a condição mais grave ocorre em 1 a cada 10 mil nascidos.

Sintomas da Onfalocele

Um grande problema da onfalocele é que ela não causa quaisquer sintomas anteriores, nem mesmo a chance de evitar que tal malformação aconteça. Isso quer dizer que o problema só poderá ser percebido e corrigido depois que já tiver acontecido.

Evolução da Onfalocele

A onfalocele é uma condição que apresenta uma alta taxa de mortalidade, bem como de outras malformações graves. Sendo que 1/3 das crianças com esse problema apresenta também algumas outras anomalias congênitas.

Vale lembrar ainda que os casos de onfaloceles maiores estão, normalmente, associados com defeitos cardíacos.

Tratamento da Onfalocele

A única forma de cura para esse problema é através de procedimento cirúrgico. A cirurgia pode ser realizada em seguida do nascimento ou alguns meses após o parto. Isso pode variar de acordo com a gravidade do problema e da sua complexidade.

A taxa de mortalidade para os portadores e onfalocele é de 25% (alta), visto que podem ocorrer complicações devido à infecções, malformação e demais complicações relacionadas.

Então, primeiramente é realizada uma avaliação detalhada do caso, que inclui a busca por anomalias que possam estar associadas. Visto que isso pode alterar o prognóstico do neonato, podendo levar até à contraindicação do procedimento de reparo.

Antes do início do procedimento são utilizados antibióticos de amplo espectro a fim de minimizar possíveis complicações infecciosas.

De uma forma geral, a cirurgia ocorre quando o quadro clínico do paciente for estável e que a avaliação inicial for finalizada.

Vale lembrar que alguns profissionais cirurgiões podem optar pela conduta clínica não-cirúrgica, para os casos de onfalocele intacta.

Daí então o procedimento irá fazer a retirada do saco amniótico, avaliar o quadro mais precisamente e proceder com o fechamento primário da estrutura. Aguardando até que ocorra o fechamento espontâneo da hérnia.

Diagnóstico

O diagnóstico da onfalocele acontece ainda no período pré-natal. Normalmente na primeira ultrassonografia de rotina ou por recomendação de exame específico em decorrência de níveis altos de alfafetoproteína no sangue da mãe, que ocorre um quase 50% dos casos.Diagnóstico da Onfalocele

Nos exames de imagem é possível observar os intestinos e/ou o fígado do feto para fora da cavidade abdominal, recobertos por uma membrana bastante fina, se projetando na altura de onde estaria o cordão umbilical.

O tamanho dessa abertura abdominal pode variar bastante. Desde uma pequena abertura com 2,5 cm de diâmetro até uma abertura maior de 5 cm.

Pode haver a presença de ascite no abdômen ou na onfalocele. 20% dos pacientes sob essa circunstância demonstram uma maior probabilidade de anomalias cromossômicas.

Possíveis complicações

Como possíveis complicações da onfalocele podemos citar:

  • A ocorrência de infecções intestinais e também
  • A morte do tecido intestina

Levando a uma piora considerável do quadro.

Onfalocele Fotos

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre a onfalocele, o que é, suas causas e também o tratamento para essa condição. Boa sorte!

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *