Meclin Bula – Para Que Serve? Como Funciona? Dá Sono? Preço!

Meclin é uma medicação de uso oral, indicada para uso adulto e pediátrico, para crianças acima de 12 anos.

Sua substância é o Cloridrato de Meclizina.

A medicação é de uso oral e está disponível em embalagens com 10 e 15 comprimidos revestidos. Meclin é fabricado pelo laboratório Apsen.

Para que serve o Meclin?

Meclin é recomendado para o tratamento e prevenção da cinetose (náuseas e vômitos causada por movimentos ), da vertigem, de náuseas e de vômitos induzidos por procedimentos de radioterapia. A medicação também é recomendada para tratar vômitos e náuseas durante a gestação.


Como funciona?

Meclin trata-se de uma medicação com efeito antiemético – o que previne vômitos e náuseas – e antivertiginoso.

O medicamento é absorvido de forma rápida depois de sua administração via oral. A ação de início de Meclin acontece em, aproximadamente, 1 hora após a sua administração. Os efeitos da medicação duram cerca de 24 horas. Meclin tem a sua metabolização realizada pelo fígado e excreção pelas fezes e pela urina.

mulher com nausea

Como tomar o Meclin?

A posologia recomendada para o uso de Meclin é:

  • Para a prevenção e tratamento da cinetose (náuseas e vômitos associados aos movimentos): de 25 a 50 mg. Fazer a ingestão da dose cerca de 1 hora antes da viagem. A administração pode ser repetida a cada 24 horas, se for necessário.
  • Para a prevenção e tratamento das vertigens: de 25 a 100 mg por dia, conforme indicação médica, em doses divididas durante o dia.
  • Para a prevenção e tratamento de náuseas e vômitos induzidos por processos de radioterapia: 50 mg, de 2 a 12 horas antes do procedimento de radioterapia.
  • Para o tratamento de náuseas e vômitos durante a gestação: de 25 a 100 mg ao dia, em doses divididas durante o dia.

As doses e intervalos da administração podem ser alteradas, conforme indicação do médico. Siga corretamente as indicações do profissional, respeitando sempre as doses prescritas, intervalos das doses e horários da administração do medicamento.

Nunca interrompa o tratamento sem comunicar ao seu médico.

Os comprimidos devem ser ingeridos com uma quantidade de água suficiente para a deglutição. Os comprimidos de Meclin não devem ser mastigados nem triturados.

Efeitos colaterais

Meclin costuma ser bem tolerado pela maioria dos pacientes. Porém, como ocorre com toda medicação, algumas pessoas podem ter efeitos colaterais com o uso deste medicamento. São elas:

  • Reações comuns (ocorrem entre 1% e 10% que fazem uso do medicamento): sonolência.
  • Reações incomuns (ocorrem entre 0,1% e 1% dos pacientes que que fazem uso do medicamento): ressecamento da garganta e do nariz, dores de cabeça, sensação de boca seca, cansaço, fadiga, visão embasada, reações alérgicas.

Caso você apresente algumas desses efeitos colaterais, informe ao seu médico.

Além dos efeitos colaterais, a medicação deve ser usada com cautela nos seguintes casos:

  • Pacientes que sofram de insuficiência hepática.
  • Pacientes que sofram de insuficiência renal.
  • Crianças e adolescentes
  • Pacientes geriátricos
  • Casos de obstrução do trato urinário
  • Hiperplasia prostática sintomática
  • Casos de obstrução gastroduodenal
  • Tendência  a glaucoma de ângulo fechado
  • Doença pulmonar obstrutiva crônica
  • Asma

 

Interações com outros remédios

Assim como todos os remédios, Meclin pode apresentar interações medicamentosas.

Os efeitos de Meclin podem ser aumentados, por exemplo, com o uso combinado de medicações do tipo sedativa e com a ingestão de bebidas alcoólicas.

O cloridrato de meclizina costuma potencializar os efeitos dos medicações anticolinérgicas ou que tenham atividades anticolinérgicas.

Meclin é metabolizado pelo CYP2D6. Assim, existe a probabilidade de que aconteça interação medicamentosa com drogas do tipo inibidoras do CYP2D6. O médico deve avaliar os riscos x benefícios do uso de Meclin nesses casos.

Estudos apontem que, até o momento, o uso da medicação não oferece interferência no resultados de exames laboratoriais.

Meclin pode causar sonolência em alguns pacientes. Portanto, deve ser usado com cautela, caso o paciente esteja em tratamento com a droga e necessite dirigir veículos ou operar máquinas. Caso a pessoa tratada apresente sono ao fazer uso de Meclin, recomenda-se interromper a realização das atividades citadas acima, até que o tratamento se encerre ou não, então, que a medicação não resulte mais nesse tipo de efeito colateral.

Qual o preço do Meclin?

caixa de Meclin

  • Meclin de 25 mg, com embalagem contendo 15 comprimidos custa, em média, R$ 17,00.
  • Meclin de 50 mg, com embalagem contendo 15 comprimidos custa, em média, R$ 30,00.

Esses valores tendem a ser mais baixos no caso das embalagens com 10 comprimidos. Os preços apresentados também podem variar de acordo com o estabelecimento que comercializa essas medicações.

Não é preciso apresentar receita médica para comprar Meclin. Porém, recomenda-se que o uso do medicamento seja realizado sempre com o conhecimento do seu médico. A automedicação pode ser perigosa, não solucionar o seu problema e ainda colocar a sua saúde em risco.

Superdosagem: No caso de ingestão de doses muito acima das indicadas pelo paciente, recomenda-se, primeiramente, buscar atendimento emergencial. Algumas medidas de suporte podem ser necessárias. Provavelmente serão adotadas condutas habituais para controlar as funções vitais do paciente em superdosagem, como: monitoração da pressão arterial, preservação da consciência e controle da respiração e da  frequência cardíaca.

Mais informações sobre a superdosagem podem ser obtidas pelo número do telefone: 0800 722 6001 (a ligação é gratuita para todo o país).

Meclin pode ser usado na gravidez?

Sim. Uma das indicações, inclusive, de administração de Meclin é para mulheres gestantes. O uso da medicação por mulheres grávidas previnem e tratam enjoos, náuseas e vômitos, que são comuns na maioria das mulheres gestantes.

A dose recomendada do uso de Meclin para mulheres grávidas é de 25 mg a 100 mg, divididas durante o dia – conforme a intensidade dos sintomas ou de acordo com a indicação médica.

Estudos epidemiológicos comprovaram que o cloridrato de meclozina usado por mulheres em gestação não causam mal ao feto.

Meclin ou Dramin? Qual é o melhor?

A substância ativa de Meclin é o cloridrato de meclozina, já a substância ativa de Dramin é o dimenidrinato. Os dois medicamentos são recomendados para prevenir e tratar os mesmos problemas. No entanto, não há uma medicação melhor do que a outra.

O uso dos remédios é que fará o paciente decidir qual remédio é o melhor para o caso dele. Ou, então, o paciente deve fazer uso do medicamento que seu médico lhe receitar.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *