Mastite – Como Identificar? Tratamento e Prenvenção

A mastite é uma inflamação das glândulas mamárias que podem acontecer com mulheres que estejam amamentando, segundo dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, esse problema pode atingir 1 em cada 10 mulheres.

A mastite prejudica a amamentação, mas não impede que ela aconteça, portanto a mastite tem cura e pode ser devidamente tratada.

O que é Mastite?

A mastite é um processo inflamatório que se dá em um ou mais segmentos da mama, que causa desconforto e dores intensas, dependendo do caso. A mastite também pode se agravar tornando-se uma infecção bacteriana.

Sintomas de Mastite

Os primeiros sinais de uma mastite é o incomodo nos seios. A mulher também passa a sentir uma sensação de calorMastite Sintomas na mama, principalmente quando ao tocá-la. Além da dor, a mastite também apresenta os seguintes sintomas:


  • Náuseas;
  • Febre;
  • Vermelhidão na pele (principalmente na área dos seios);
  • Inchaço do peito;
  • Dureza no peito;
  • Dor ardente (contínua ou somente durante a amamentação);
  • Cansaço;
  • Dor no corpo;

Causas da Mastite

Grande parte dos casos de mastite acontecem durante a amamentação. Ela geralmente ocorre em até 03 semanas após o parto. Uma das principais causas é a forma como o bebê puxa o bico dos seios, onde a sucção errada e várias vezes ao dia acaba causando a inflamação.

Quando a forma de amamentar é errada pode ser que surjam fissuras no tecido do mamilo que se tornam a principal forma de entrada para as bactérias.

Bebês com língua presa e que usam mamadeiras ou chupetas acabam tendo mais tendência a ter pega incorreta da mama. A mulher pode esclarecer as suas dúvidas da melhor forma de amamentar com a sua obstetra, muito antes até do nascimento do bebê.

Fatores de risco

Mastite inflamação da mama

A mastite pode ser devidamente tratada sem grandes traumas. No início ela pode causar apenas um desespero na hora de amamentar, mas que pode ser resolvido com um tratamento adequado.

Se tornam fatores de risco, quando ocorre bolsas de pus dentro da mama, que acabam não conseguindo sair. Quando isso acontece, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica. Se o procedimento não for realizado e o pus ficar cumulado na mama por um longo período e a mulher pode apresentar uma infecção generalizada.

Esse tipo de infecção é chamada de sepse (conjunto de manifestações graves em todo o organismo produzidas por uma infecção) onde pode levar até mesmo ao óbito.

Diagnóstico

O diagnóstico inicial é através dos sintomas, então se você sentir:

  • Incomodo na mama, principalmente na hora de amamentar o seu bebê
  • Surgimento de manchas vermelhas

O ideal é procurar o seu médico. O diagnóstico da mastite se confirma com a realização de um exame do peito. É colhido uma amostra do leite materno e enviado para análise.

A mastite pode ser confundida em seus estágios iniciais com o cancro da mama, que é um câncer que se forma nas células das mamas. Por isso o exame do peito é feito de forma cuidadosa para que ocorra a confirmação de que não existe nenhum cancro no peito.

Em casos de dúvidas se é uma cancro ou mastite, pode ser realizado uma varredura do ultra-som, onde irá identificar de que a dureza no tecido do peito está relacionada a um tumor ou mastite.

Tratamento da Mastite

Os sintomas da mastite acontecem logo nos primeiros dias em que a mãe está amamentando, onde os sinais são bem precisos, por isso o tratamento pode ser iniciado rapidamente, não se tornando algo mais grave.

Os primeiros cuidados devem ser com compressas frias e ordenhas na área da mama. O médico também pode receitar algum medicamento como analgésico, para o alívio da dor.

Casa a mastite seja devida a uma secreção ou pus, o médico irá receitar o uso de antibióticos. Será avaliado o medicamento ideal para que possa ser seguro para você e para o bebê, por isso é importante informar ao seu médico, caso esteja tomando outros medicamentos e tenha alergias a determinados compostos.

Prognóstico (Convivendo)

Seguindo as recomendações médicas, o prognóstico da doença pode durar entre 7 á 14 dias, isso vai de acordo com a gravidade da infecção.

Porém os sinais de melhoria devem ocorrer em até 72 horas após a realização dos primeiros procedimentos e ingestão dos medicamentos indicados. Caso não ocorra sinais de melhoria, será necessário a realização de uma ultrassonografia da mama para descartar a presença de um abscesso.

Para que não aconteça uma reinfecção, ou seja, a volta da mastite, após a resolução do quadro, é preciso tomar cuidado. Sendo necessário rever as técnicas de aleitamento para que sejam minímas as chances de um novo episódio da doença.

Como se prevenir

Uma das principais formas de prevenção da mastite é a higienização. Após as mamadas, você deve limpar a mama com um pano com água, além de estar sempre com as mãos limpas.

Dependendo da quantidade de leite no peito, onde a mama fica muito inchada, acaba sendo uma porta de entrada para a bactéria, por isso é importante a limpeza.

Caso o leite não esteja circulando, fica como um meio de cultura para a bactéria entrar, sendo essa outra causa da mastite. Sendo esse o caso, é indicada retirar o leite de forma manual para aliviar a mama, onde o excesso de leite você pode congelar ou doar também.

Pergunta dos leitores

Quem está com mastite deve parar de amamentar?

Quem está com mastite tem de parar de amamentar?

Não, pois a mastite precisa ser tratada e cuidada, mas ela não impede que a mãe amamente o bebê. Os medicamentos indicados pelo médico não passam pelo leite materno, não afetando o bebê. A amamentação é de extrema importância para a saúde e o desenvolvimento do bebê, por isso não pare de amamentá-lo.

Deve-se usar compressa quente ou fria para Mastite?

As compressas quentes e frias são ótimos analgésicos. No caso da mastite, deve ser usada apenas compressa fria. Ela evita que o local fique inchado, machucado e com hematomas.

Mastite só dá em quem amamenta?

A mastite na mama é uma inflamação causada por uma infecção, onde pode ocorrer com qualquer mulher. O maior número da doença se enquadra em mulheres durante os primeiros 6 meses de amamentação. A mastite também pode se desenvolver no pós-menopausa e em casos raros, a doença também pode atingir os homens.

Existe mastite masculina?

Sim, a mastite masculina pode ser causada por lesões na mama, devido á prática de esportes, corridas ou no trabalho, tornando-se uma inflamação dolorosa nas mamas. A mastite masculina também pode ser ocasionada por:

  • Um cisto na mama (quando o tecido ao redor dela é pressionado),
  • Crescimento da mama (quem faz musculação)
  • Fibroadenoma (um tumor de mama benigno).

Em casos de mastite, cisto ou fibroadenoma, o paciente deverá procurar um médico. Será necessário realizar exames para que possa ser avaliado a necessidade de usar remédios ou fazer cirurgia.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *