O Que é Estomatite Infantil? É Contagioso? Melhores Tratamentos!

A estomatite e um problema considerado bastante comum, principalmente na infância. Justamente por isso é que ter informações sobre esse problema é essencial para saber lidar com ele quando vier a acontecer.

Então, para saber um pouco mais sobre esse problema, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre a estomatite. Vamos lá?!


O que é Estomatite?

Diferentemente do que o nome sugere, a estomatite não acontece no estômago. Esse problema é caracterizado por qualquer processo inflamatório que atinge a mucosa da boca.

Sendo assim, ela pode ser causada, por exemplo, pelo vírus da herpes simples. Também pode ocorrer por causa do coxsakie, que é responsável por uma patologia conhecida como mão-pé e boca.

A estomatite acontece em toda a região da boca e suas lesões (aftas) podem aparecer nas bochechas, amigdalas, céu da boca e língua.

Essa infecção é algo muito comum em crianças, podendo surgir desde os 6 meses de idade. É justamente na época que ocorre o desmame. No entanto, ocorre principalmente em crianças com idade entre 2 e 5 anos. Isso porque é a época em que normalmente começam a frequentar escolinhas.

Mais do que isso, o problema também é mais comum em pessoas que possuem um sistema imunológico comprometido por doenças como AIDS, por exemplo.

um caso de estomatite em criança

Quais as causas da Estomatite?

Normalmente, em quadros de estomatite aftosa, a principal causa é a queda do sistema imunológico. Isso permite que a infecção das mucosas se desenvolva e haja feridas na boca.

No entanto, quando falamos da estomatite herpética, ela é causada pelo vírus HSV-1 ou pelo vírus da família Coxsackie, que me menos comum. Ela também aproveita uma baixa das defesas do organismo para se instalar. Isso leva ao surgimento da inflamação.

Mais do que isso, fungos e bactérias também podem fazer com que haja estomatite. Vale considerar também alguns fatores paralelos, tais como:

  • Lesões e traumas no interior da boca
  • Uso de aparelho odontológico
  • Gengivite
  • Úlceras orais
  • Cárie nos dentes
  • Doenças que levam ao enfraquecimento do sistema imunológico, tais como Crohn, AIDS e Lúpus
  • Cáries nos dentes
  • Tratamentos médicos mais agressivos, tais como quimioterapia e radioterapia
  • Alto consumo de álcool
  • Tabagismo

Tipos

Como já foi dito, a estomatite pode ter sua causa em diferentes origens. De acordo com a origem é determinado o tipo de estomatite. Então, veja quais são eles:

Estomatite aftosa

Essa é uma patologia inflamatória que leva ao aparecimento de feias, úlceras, aftas, vermelhidão e também dor na região bucal. Na maior parte das vezes o seu surgimento acontece quando o sistema imunológico está fraco.

Esse é u tipo de estomatite que tende a aparecer quinzenalmente ou até mesmo mensalmente. O tratamento pode ser realizado com medicamentos naturais, caseiros e até mesmo homeopáticos.

Estomatite herpética

Esse é o tipo mais comum em crianças que possuem entre 6 meses e 5 anos de idade. Ela também é conhecida como gengivoestomatite herpética e sua manifestação ocorre já no primeiro contato com o vírus.

Um dos principais sintomas é o surgimento de manchas avermelhadas na garganta e boca. A língua, amigdalas e parte de dentro da bochecha e dos lábios pode apresentar sangramento facilmente

Esse tipo de estomatite pode ser mais facilmente confundida com aftas. Isso pelo fato de as lesões terem uma coloração esbranquiçada no centro e um anel avermelhado em volta.

Se o tamanho dessas lesões aumentar, ela pode acabar se ligando a outras úlceras. Isso forma um tipo de lesão ainda mais dolorido.

Quais os sintomas?

um caso de estomatite

Sem dúvidas as feridas e aftas causadas pela estomatite são seus principais sintomas. Eles são responsáveis por causar dor e muito desconforto, especialmente em crianças.

Primeiramente a gengiva fica mais avermelhada e com pequenas erupções de formato arredondado. Essas feridas apresentam um tamanho que varia entre 1 e 5 milímetros de diâmetro.

Elas possuem uma coloração que pode ser acinzentada ou amarelada no centro e avermelhada nas bordas. As gengiva as também podem ficar inflamadas, apesentando sangramento.

Essas lesões orais podem gerar bastante dor. Isso pode levar a criança a não querer comer ou beber e até mesmo babar por medo da dor ao engolir a saliva.

Assim, é importante que se ofereça líquidos com frequência para não ocorrer desidratação. Lembrando sempre que a preferência é que o líquido seja água e em casos de sucos, nunca nada com acidez.

Caso a criança fique mais de 6 horas sem urinar, o médico deve ser consultado pois existe a possibilidade e desidratação.

Dores de cabeça, mau hálito e febre também são sintomas comuns. A temperatura pode chegar a até 40º, sendo um sintoma comum, mas que merece cuidados.

Veja a lista de sintomas da estomatite:

  • Vermelhidão na gengiva
  • Lesões arredondadas no interior da boca
  • Aparecimento de bolhas que se rompem levando à formação de ulceras. Essas úlceras podem se espalhar pela língua e gengiva, podendo atingir também a faringe e as amígdalas.
  • Dor oral intensa, dificultando a alimentação
  • Febre alta
  • Dores de cabeça
  • Falta de apetite

A duração dos sintomas pode chegar a até 2 semanas. A primeira semana é sempre mais difícil, visto que a boca fica muito sensível, o que gera muita dor.

Tratamentos para Estomatite

Normalmente, o tratamento da estomatite ocorre com o uso de medicamentos antivirais. Isso sem falar na aplicação de analgésicos tópicos com intuito de amenizar a dor causada pelas feridas.

Em alguns casos, o médico ainda pode recomendar o uso de corticosteroides. Essa substância atua na diminuição da inflamação nas mucosas da boca. Caso o problema seja causado por bactérias, os médicos devem recomendar o uso de antibióticos.

O mais importante é ressaltar que, mesmo que o ato de se alimentar seja difícil e doloroso durante o período mais agudo, é preciso consumir algo para não deixar o organismo ainda mais debilitado. Uma dieta baseada em líquidos é o mais recomendado.

Tratamento caseiro para Estomatite em bebês

um caso de estomatite

O principal ponto do tratamento para estomatite em bebês é a higiene oral. A boca deve estar sempre limpa pois isso ajuda também a aliviar os sintomas. O uso de analgésicos, tal como o paracetamol, também pode ser útil no alívio do desconforto.

Quanto aos medicamentos, somente o médico pode recomendar o mais indicado. No entanto, a higiene é o mais importante.

Estomatite é contagioso?

A estomatite é causada por um vírus. Sendo assim, pode ser transmitida de uma criança para a outra por meio da saliva. Isso é muito comum visto que crianças costumam colocar seus brinquedos na boca e ter mais contato físico.

Justamente por isso que a idade de surgimento da estomatite em crianças é justamente entre os 2 e 5 anos de idade, visto que é o período em que começar a frequentar as escolinhas e ter contato com mais crianças.

Como se prevenir?

Sem dúvidas, manter uma boa higiene bucal é a melhor maneira de evitar a contaminação com o vírus. Cuidar a boca das crianças também é fundamental para evitar que o sofrimento prolongado antes de um diagnóstico.

Os dentes devem ser escovados corretamente. No caso dos dentes das crianças, a responsabilidade por essa higiene é dos pais, claro. Sem dúvidas que uma higiene oral em dia é a melhor forma de prevenir a estomatite. Manter as mãos as crianças limpas também é uma forma.

Pergunta dos leitores

Estomatite em bebê é muito perigoso?

Como já foi dito, a estomatite é um problema bastante comum em crianças. Embora atinja pessoas de todas as idades e sexos, ele é mas comum em crianças.

Nelas, pode causar sintomas mais fortes, com presença de febre, falta de apetite e irritabilidade. No entanto, é um quadro considerado bastante comum e não deve ser motivo de grande preocupação, embora mereça atenção e cuidados específicos.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre a estomatite, seus sintomas, causas e também os cuidados que devem ser tomados, tanto na prevenção quanto no tratamento da mesma. Aproveite essas informações!

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *