Diu Mirena – Quais Suas Vantagens? Engorda? Efeitos Colaterais e Preço!

Diu Mirena é um medicamento contraceptivo de uso intrauterino, indicado apenas para adultos. É fabricado pelo laboratório Schering do Brasil.

Sua embalagem contém um cartucho com 1 blíster estéril, com 1 endoceptivo (SIU) e 1 insertor.


O que é Diu Mirena

O Diu Mirena é um método contraceptivo à base de levonorgestrel, indicado para a prevenção da gravidez. Além disso, também é  recomendado para casos proteção contra hiperplasia endometrial (crescimento excessivo da camada do endométrio durante o tratamento de reposição de estrogênio) e para casos de menorragia idiopática (sangramento excessivo menstrual de causa orgânica).

Como funciona o Diu Mirena

O Diu Mirena consiste em um sistema intrauterino, que apresenta forma de T. Após a sua acomodação no útero, ele libera quantidades controladas e constantes do hormônio levonorgestrel, dentro da região uterina. A sua forma em T visa ajustar o funcionamento adequado da liberação da substância ao formato anatômico do útero.

A porção vertical do T guarda as quantidades do hormônio levonorgestrel – que é similar a um dos hormônios produzidos pelo organismo da mulher. Esse sistema faz a liberação controlada do levonorgestrel no corpo da mulher, em uma concentração  constante. Porém, essa liberação acontece em quantidades muito pequenas.

Mirena previne a gravidez por meio do controle do processo de desenvolvimento da camada que reveste a região uterina, o endométrio. Assim, o endométrio não se torna espesso o suficiente para possibilitar uma gravidez. O dispositivo intrauterino Mirena também provoca o espessamento do muco do canal cervical da mulher, impedindo que o espermatozoide alcance e fecunde o óvulo. Além disso, Mirena ainda afeta a movimentação dos espermatozoides dentro da cavidade uterina.

médico segurando DIU na mão

Quem pode usar

O uso do Diu Mirena destina-se a mulheres em idade fértil, autorizadas a usar o dispositivo por um médico ginecologista.

Contra indicações

O Diu Mirena possui algumas contraindicações. Entre elas não devem fazer uso do dispositivo:

  • mulheres com suspeita de gravidez ou gravidez confirmada
  • mulheres que apresentam processos infeccionais no trato genital inferior
  • pessoas com doenças pélvicas inflamatórias atual ou recorrentes
  • pessoas com infecção uterina após aborto ocorrido nos últimos 3 meses
  • mulheres com infecção do útero no período pós-parto
  • mulheres com anormalidades celulares no colo uterino
  • mulheres com infecção no colo uterino
  • pessoas com suspeita de câncer no útero ou no colo do útero
  • pessoas com sangramentos anormais vaginais, sem diagnóstico
  • mulheres com tumores que dependam do progestógeno para o seu desenvolvimento
  • pessoas com sensíveis a contrair infecções
  • mulheres que apresentam anormalidades no útero ou no colo do útero – o que inclui miomas que causem deformações na cavidade do útero
  • mulheres com doenças hepáticas ou tumores no fígado
  • pessoas com hipersensibilidade ao levonorgestrel ou a qualquer um dos outros componentes do Mirena

exemplo do uso do Diu mirena

Diu Mirena ou Diu de cobre, qual usa?

Cabe a cada mulher escolher usar Diu Mirena e Diu de cobre. Essa escolha deve também ser feita junto ao seu médico ginecologista. Vale ressaltar que Diu Mirena é um sistema mais moderno do que o Diu de cobre.

Efeitos colaterais

Alguns efeitos colaterais podem ocorrer com o uso do Diu Mirena. Entre os principais efeitos colaterais estão:

  • ausência de menstruação
  • cólicas mais intensas durante os primeiros meses de uso
  • dor de cabeça
  • sangramento menstrual leve durante todo o mês
  • problemas de pele
  • formação de cistos benignos nos ovários
  • alteração da secreção vaginal
  • dor nas mamas
  • diminuição da libido
  • alterações de humor
  • ganho de peso
  • inchaço por retenção de líquidos
  • instabilidade emocional
  • nervosismo
  • náuseas

Porém, na maioria dos casos, tais sintomas são de intensidade leve e tendem a desaparecer com o passar das semanas e meses. Caso os sintomas se tornem muito intensos ou desconfortáveis, o ginecologista deve ser consultado.

Complicações

Como pode acontecer com outros medicamentos do mesmo tipo, o Diu Mirena pode causar algumas reações adversas em algumas usuárias. As reações adversas são:

  • Muito Comum (aconteceu com 10 ou mais em cada 100 usuárias): dores na região do abdômen, dores na região pélvica, dores de cabeça, gotejamentos de sangue, alterações no sangramento incluindo redução ou aumento do sangramento menstrual, amenorreia (ausência de menstruação), menstruações irregulares, corrimento vaginal e vulvovaginite (inflamações externas do órgão genital).
  • Comum (aconteceu com 1 e 10 em cada 100 usuárias): enxaqueca, depressão/humor deprimido, acne, náusea, dor nas costas, hirsutismo (nascimento de pelos pelo corpo), cistos nos ovários, infecção do trato genital superior, dor nas mamas, dismenorreia (menstruação dolorosa com cólicas) e expulsão do sistema intrauterino (completa ou parcialmente).
  • Incomum (aconteceu com 1 e 10 em cada 1.000 usuárias): alopecia (queda de cabelos).
  • Raro: (aconteceu com 1 entre 1 e 10 em cada 10.000 usuárias): perfuração uterina.

Outras Complicações

Vale ressaltar que a perfuração do útero é rara e tem maior possibilidade de acontecer em mulheres que estejam em fase de amamentação na hora de introduzir o Diu Mirena. Também quando o Mirena é introduzido no útero no prazo de 36 semanas após o parto.

  • Frequência desconhecida: urticária (presença de erupção na pele), hipersensibilidade (alergias ao dispositivo) incluindo rash cutâneo, angioedema (inchaços súbitos como nos olhos, garganta e boca) e aumento da pressão arterial.
  • Outras situações: percepção dos fios de remoção do dispositivo pelo parceiro durante o ato sexual, caso você engravide usando o Diu Mirena há a possibilidade da gravidez ocorrer fora do útero.

Vale saber que durante o procedimento de introdução ou retirada do Diu Mirena do útero, podem haver algumas reações adversas. As reações relatadas foram: sangramentos, dores e tonturas. Ainda foram relatados casos de sepse (infecção grave e que pode ser fatal) após a introdução do dispositivo Mirena.

Quando Mirena é usado para a indicação de prevenção da hiperplasia endometrial no tratamento da reposição de estrogênio indica-se o risco do surgimento de câncer de mama, embora os motivos não sejam conhecidos.

cartaz do DIU mirena

Modo de uso do Diu Mirena

Uma unidade do Diu Mirena é inserido na cavidade uterina pelo médico ginecologista. Cada administração de Mirena é eficaz se permanecendo no corpo da mulher por até 5 anos – após esse período o dispositivo deve ser substituído.

O índice de liberação in vivo de levonorgestrel é de cerca de 20 mcg/24h inicialmente, sendo reduzido para 10 mcg/24h após os cinco anos. O índice médio de liberação de levonorgestrel é aproximadamente 14 mcg/24h por até cinco anos.

O Diu Mirena pode ser usado por pessoas que fizeram terapia de reposição hormonal, em conjunto com preparados de  estrogênio orais ou substâncias transdérmicas sem o progestógeno.

Além disso, Mirena, quando introduzido de acordo com as instruções para a inserção adequada, apresenta uma taxa de falha de apenas cerca de 0,2% no período de um ano. A taxa de falha cumulativa é de cerca de 0,7% em cinco anos de uso.

Diu Mirena preço e onde comprar

DIU mirena na caixa

O preço médio do Diu Mirena e de R$ 820,90. Esse valor pode apresentar variações de acordo com o estabelecimento consultado que comercializa o produto.

A compra do dispositivo não precisa de receita médica. Porém, vale lembrar que só um médico ginecologista está habilitado para fazer a inserção do produto na cavidade uterina.

Pergunta dos leitores

Quem usa Diu Mirena menstrua?

Depende, tem mulheres que deixam de menstruar e mulheres que continuam menstruando normalmente. Irá depender da reação do organismo da mulher ao Diu Mirena.

Diu Mirena engorda?

Um dos efeitos colaterais do Mirena é o ganho de peso, porém, isso não acontece com todas as usuárias.

Quais os prós e contras do Diu Mirena?

O uso do Diu Mirena implica em prós e contras.

Uma das vantagens desse dispositivo é que ele é de fácil remoção. Isso causa menos desconfortos à mulher na hora da retirada. Além disso, trata-se de um contraceptivo muito eficaz, que raramente causa hemorragias e acaba ou reduz  a TPM (Tensão Pré Menstrual).

O Mirena ainda libera baixas quantidades de hormônios, provocando menos efeitos colaterais.

Já um dos contras do Diu Mirena é que sua colocação necessita de um procedimento clínico, embora simples. Também a vinda ou não da menstruação é imprevisível, podendo pegar a mulher desprevenida.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *