Curva Glicêmica – Para que serve? Como é feito o exame? Preparação

Existem diversos exames laboratoriais e cada um deles tem alguma função específica. Como é o caso do exame da curva glicêmica que avalia como está a absorção da glicose pelo organismo. Isso a fim de identificar a possibilidade da ocorrência do diabetes

Isso é extremamente importante, especialmente na gravidez para evitar o diabetes gestacional, que pode causar problemas ao bebê, como ganho de peso em excesso e parto prematuro.

Então para saber mais sobre o exame da curva glicêmica, continue lendo. Descubra tudo  que você precisa saber sobre ele. Vamos lá?!

O que é o exame da Curva Glicêmica

O exame da curva glicêmica nada mais é do que um teste de sangue, feito juntamente com um teste oral. Ele que mede a tolerância do organismo à glicose, servindo para investigar a possibilidade da presença de diabetes.


Esse exame verifica a capacidade que o organismo tem de processar a glicose no sangue. Também a quantidade de glicose presente no sangue depois da ingestão de uma carga maior da mesma.

Ele é especialmente importante em mulheres grávidas e que possuem sobrepeso. Visto que nesses casos é mais comum que ocorram alterações e elas podem acabar comprometendo a saúde e o desenvolvimento do feto.

Para que serve o exame da Curva Glicêmica

Esse exame tem a finalidade de verificar a quantidade de açúcar que está presente no sangue logo depois da ingestão de um líquido açucarado, ou seja, com glicose, que é preparado de forma exclusiva para o exame.

O exame da curva glicêmica é comumente realizado em mulheres grávidas , pois é comum os níveis de glicose sanguínea aumentarem durante o período da gestação.

Como é feito o exame

Como é feito o exame de Curva Glicêmica

Inicialmente, o processo de exame da curva glicêmica ocorre com a coleta de sangue em jejum. Logo depois a enfermeira irá trazer um copo de um líquido açucarado, que se parece com um xarope de glicose, que deve ser imediatamente ingerido. Em seguida, uma nova coleta de sangue é realizada em intervalos que serão indicados e solicitados pelo próprio médico.

Vale lembrar que a realização do exame deve ser feita sempre com o paciente deitado ou sentado, desde que esteja em uma posição confortável. O período elevado de jejum pode ocasionar tonturas, especialmente em mulheres grávidas, e a bebida que é oferecida pode causar náuseas.

A importância do exame da curva glicêmica na gravidez

O dia mellitus gestacional é uma condição que acomete de 3% a 25% das gestações quando já a intolerância á carboidratos ou a açúcar no sangue. Essa doença contribui ativamente para:

  • Desregulação dos níveis da glicose,
  • Falta de controle do apetite
  • Ganho de peso (o que é ainda mais preocupante durante uma gravidez)

Sendo assim, a realização do exame da curva glicêmica é fundamental para que seja possível identificar essa condição problemática e corrigi-la, evitando que ocorram problemas de saúde com a mãe e com o feto. Esse tipo de exame é solicitado entre a 20ª e a 24ª semana de gestação, podendo ser solicitado até antes caso haja alguma patologia pré-existente.

Com isso, é possível fazer o acompanhamento da mãe pelo médico e o devido controle da insulina que é produzida pelo organismo.

 

Preparo para o exame

O preparo para o exame é bastante simples e ele deve ser sempre realizado em jejum de 8 a 14 horas, pelo período da manhã. Além disso, nenhum tipo de exercício físico deve ser realizado antes da coleta de material para o exame, visto que pode causar alterações no sangue.

Além disso, alguns medicamentos também não podem ser ingeridos no dia anterior ao exame, nem mesmo no dia da coleta, tal como laxantes. Isso porque as suas substâncias podem causar algumas alterações sanguíneas que são detectadas no exame de curva glicêmica.

No entanto, é importante lembrar que não existe qualquer restrição no que diz respeito ao consumo de água, que está liberado.

Valores de referência

Como qualquer exame, existem valores de referência que servem como parâmetro para identificar a presença, ou não, de problemas relacionados à absorção de glicose, veja:

  • Valor de referência considerado normal: inferior a 140 mg/dL
  • Valor de referência de tolerância diminuída à glicose: entre 14, e 199 mg/dl.
  • Valor de referência que representa a presença do diabetes: superior a 200 mg/dl.

O que fazer caso o exame dê como alterado

Curva glicêmica alterada

A principal medida a ser tomada é a alteração da dieta e o início da prática de atividades físicas. O sedentarismo é bastante prejudicial nesses casos. Dependendo do grau de alteração, o médico pode implementar um tratamento com medicamentos específicos para o controle. Além disso, o acompanhamento clínico do quadro é fundamental.

Curva glicêmica em gestantes alterada

Exame de Curva Glicêmica

Caso venha a ser comprovado o diabetes gestacional, é imprescindível que haja uma mudança imediata na dieta. Priorize uma alimentação mais balanceada a fim de obter um maior controle dos índices da glicose.

Nesse caso, é recomendada uma dieta mais equilibrada e saudável, bem como atividades físicas e a prática de atividades físicas. Sempre conte com a orientação do profissional indicado.

A boa notícia é que depois do nascimento o quadro de diabetes não é mantido nem pela mãe, nem pelo bebê. Por isso não é necessária a adoção de uma dieta restritiva por um longo período.

Preço do exame de Curva Glicêmica

O valor para a realização de um exame de curva glicêmica pode variar muito de acordo com a região e a cidade onde o paciente se encontra, com o laboratório escolhido para a coleta e realização do mesmo e também de acordo com o plano de saúde visto. Alguns cobram integralmente o valor e outros cobram apenas uma participação.

No entanto, pelo SUS (Sistema Único de Saúde) o exame pode ser realizado de forma totalmente gratuita.

Pergunta dos leitores

No jejum para exame de Curva Glicêmica pode beber água?

Sim, pode! Não existe qualquer restrição a respeito da ingestão de água durante o prepara pra a realização do exame da curva glicêmica.

O exame é realizado de forma diferente em gestantes?

Não, o exame de curva glicêmica é realizado da mesma forma em mulheres grávidas e em pessoas que não estão sob essa condição. Ou seja, é necessário um jejum mínimo de 8 horas e a coleta é feita também em duas partes. A primeira delas é a coleta de sangue ainda em jejum. A segunda é a coleta depois da ingestão de uma água adoçada, conforme explicado anteriormente.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre o exame da curva glicêmica, para que serve, como deve ser realizado, o preparo necessário e todos os detalhes sobre esse procedimento.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *