Corrimento Esverdeado na Gravidez – É Grave? Tem Tratamento?

Quando a gente percebe algum corrimento na calcinha, já ficamos em alerta. A mulher tem um corrimento que já é considerado normal, quando ele não vem acompanhado de odor, quando a cor também é tipo leitosa, e não causa ardência e nem coceira. No entanto, se ele vier acompanhado de todos esses sintomas, pode sim indicar algo mais grave. O que a mulher precisa fazer é procurar um médico ginecologista para que ele possa identificar a causa do corrimento e o melhor tratamento para o caso. Neste artigo, vamos falar sobre o Corrimento Esverdeado.

O que é corrimento?

É comum a mulher ter uma secreção vaginal. O que pode mudar é a cor, o volume e também o odor da secreção. Assim como os sintomas também variam de um tipo de corrimento para outro. Mesmo o volume normal de uma secreção pode variar de uma pessoa para outra, conforme a fase da vida e do ciclo menstrual. É comum as mulheres perceberem alguns sinais de que está havendo um corrimento. Vejamos abaixo:

  • Quando há mudança de cor da secreção. A mudança pode ser de cristalino para amarelo-esverdeado, amarelo semelhante a pus, etc.
  • Aumento do volume da secreção.
  • Odor desagradável após a relação sexual e ao término do ciclo menstrual.

O que pode ser corrimento esverdeado?

Se o corrimento esverdeado ou amarelo-esverdeado vier acompanhado de odor desagradável , de ardência ou de coceira na região íntima, pode indicar tricomoníase, que é um tipo de infecção vaginal. Ou pode ainda indicar vulvovaginite, que se caracteriza por uma inflamação que acontece na vulta e na vagina ao mesmo tempo.


Na maioria dos casos, o corrimento esverdeado pode vir acompanhado de mais sintomas. Por isso, a recomendação é que a mulher consulte um médico ginecologista, para que possa ter um tratamento adequado.

um absorvente com corrimento verde

O corrimento pode ser gravidez?

Após o atraso na menstruação, se houver um corrimento branco, este pode ser sinal de gravidez. Já o corrimento marrom pode indicar gravidez se for causado pela nidação. Nesse caso, ele pode vir acompanhado de sangue, e o corrimento acontece em pouca quantidade. O sangramento de nidação acontece, geralmente, próximo ao dia da menstruação, ou até 10 dias antes do dia da mesma.

Corrimento esverdeado na gravidez, é grave?

O corrimento esverdeado na gravidez pode indicar infecção na vulva e canal vaginal. Não é uma situação grave, que possa colocar em risco o desenvolvimento normal do bebê. Mesmo assim ele precisa ser tratado, para eliminar a infecção e também o desconforto que ela causa.

Corrimento com e sem odor

  • Corrimento com odor: pode indicar algum tipo de infecção, como candidíase, vaginose bacteriana, etc. O cheiro, normalmente, vem acompanhado de coceira, dor durante a relação sexual, ardência na hora de urinar, cor amarelo-esverdeado. O cheiro pode ser parecido com o de peixe podre. Alguns medicamentos para tratar o corrimento com odor são: comprimidos via oral, pomadas aplicadas na vagina e óvulos vaginais.
  • Corrimento sem odor: nem sempre um corrimento na região íntima de uma mulher pode indicar um problema. Aquele sem odor e na cor branca, por exemplo, é considerado normal. No caso de a secreção branca ser produzida após o atraso da menstruação, pode indicar uma gravidez. Se o corrimento vier sem odor, branco e fino, pastoso ou leitoso, em pequena quantidade e sem irritação, então está relacionado com o corrimento natural que a mulher tem naturalmente.

Tratamento para Corrimento esverdeado

Vejamos abaixo alguns tratamentos recomendados para o corrimento esverdeado, que venha acompanhado de sangramento, mau-cheiro, ardência na hora de urinar e no momento do contato íntimo. Lembrando que toda medicação deve ser prescrita pelo médico.

  • Ciprofloxacina de 500 mg. Dose única, uso oral.
  • Ceftriaxona de 1 grama. Dose única e uso intramuscular.
  • Metronidazol + Nistatina – medicamento genérico do Colpatrin.
  • Colpatrin – indicada para ser usada por 10 dias.
  • Amplium-G – deve ser usado entre 7 e 14 dias
  • Metronidazol gel 0,75% – deve ser usada por 5 dias.
  • Flagyl ginecológico – usada de 10 a 20 dias.
  • Clindamicina creme 2% – deve ser usada por 7 dias.

Tratamento caseiro para Corrimento esverdeado

mulher mostrando corrimento esverdeado

Existem alguns tratamentos caseiros para tratar o corrimento esverdeado. Confira abaixo:

  • Chá de folha de goiabeira: considerado um bom remédio para tratar o corrimento esverdeado. Trata-se de uma planta medicinal, com propriedades antibacterianas, capazes de atuar contra os protozoários  causadores da tricomoníase.

– Para fazer o chá, use 1 litro de água e 3 ou 4 folhas secas de goiabeira.

– O preparo é feito da seguinte forma: deixe a água ferver e desligue o fogo. Adicione as folhas secas, tampe e deixe reservado por 15 minutos. Coe e beba 3 xícaras ao dia, ou no momento em que sentir o desconforto.

  • Banho de assento de bergamota: essa fruta tem propriedade antibacteriana. Utilizada frequentemente para tratar infecções vaginais por tricomoníase.

– Para o preparo do chá, use 30 gotas de óleo essencial de bergamota e 1 litro de água. Passe na região íntima para que o excesso de bactérias seja eliminado. Repita o banho 2 vezes ao dia.

 

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *