Citomegalovírus – O Que é? Um Risco na Gravidez? Passa Para o Bebê?

Durante a gravidez são inúmeras as preocupações que as mulheres tem em se manter saudáveis para preservar a integridade dos seus bebês, especialmente dentro do útero e é por isso que certos cuidados devem ser tomados, evitando o aparecimento de problemas sérios como o citomegalovírus.

Sem dúvidas, a possibilidade de contagio com esse vírus assusta muitas mães e por isso é sempre bom conhecer um pouco mais a fim de se preparar.

Então, continue lendo e descubra tudo o que você precisa saber sobre esse assunto.

 

O que é Citomegalovírus?

O citomegalovírus nada mais é do que um vírus que pertence a mesma família da herpes e também é chamado de CMV.


Tal como a herpes, o citomegalovírus também está presente na maioria das pessoas mas seus sintomas só se manifestam quando há uma baixa no sistema imunológico, como é o caso de pessoas que tem HIV, das grávidas e também daquelas pessoas em tratamento quimioterápico.

Na gestação, a presença do vírus normalmente é detectada através dos exames do pré-natal e na maioria dos casos ele é bastante inofensivo, não causando prejuízos ao bebê, especialmente quando a mulher se infecta antes mesmo de engravidar.

No entanto, quando o contágio acontece durante a gestação, ele pode causar problemas sérios no feto, tais como surdez e microcefalia.

Citomegalovírus sintomas

Sintomas de Citomegalovírus

De uma forma geral, quando esse vírus infecta uma pessoa, não existem sintomas que tornem a sua presença perceptível no organismo afetado. Dessa maneira, o mais comum é que o contágio seja detectado apenas ao realizar exames específicos para a identificação do vírus.

Entretanto, podem surgir alguns sintomas quando ocorre uma queda no sistema de defesa do corpo, que são:

  • Cansaço e fadiga em excesso
  • Febre acima dos 38ºC
  • Dor na garganta
  • Barriga inchada e dolorida

Citomegalovírus passa para bebê

Já naquelas pessoas que possuem uma imunidade mais baixa os sintomas podem ser um pouco mais intensos, tais como:

  • Pneumonia
  • Febre alta
  • Diarreia
  • Hepatite
  • Ulceração no trato digestivo, levando ao sangramento
  • Convulsões
  • Cegueira ou problemas de visão
  • Coma

Um alerta importante é que todas as mulheres devem realizar o exame para detectar a presença do vírus durante a gestação visto que ele pode causar malformações. O exame deve ser feito mesmo quando não existem sintomas para que seja possível dar início a um tratamento e tentar proteger o bebê do mesmo.

Causas

O citomegalovírus apresenta diversas formas de transmissão e é por isso que não é um vírus incomum. Dessa forma, quanto alguém entra em contato com esse vírus, ele ficará presente no organismo para toda a vida, mas só se manifestará quando a imunidade estiver baixa.

Vale lembrar ainda que a sua transmissão só acontece quando o vírus está ativo, o que acontece apenas em alguns períodos da vida.

Quando ele é transmitido para uma gestante, pode ocasionar a síndrome congênita de citomegalovírus, que ocasiona diversos problemas para o feto.

Entretanto, é sempre importante lembrar que o risco é muito maior quando a mãe entra em contato pela primeira vez com o vírus durante a gestação enquanto o risco da síndrome congênita é menor se ela já possui o vírus antes da gravidez.

Diagnóstico

O diagnóstico de citomegalovírus é realizado através de exame de sangue específico para essa finalidade, que analisa a presença de anticorpos para o vírus no organismo.

Dessa forma, se o resultado do exame apresentar reagente CMV IgM, é um indicativo de que a infecção está apenas no começo, mas se o resultado for reagente CMV IgG é sinal de que já faz tempo que o vírus está presente, lembrando que assim como a herpes ele ficará no organismo para sempre.

Durante a gestação, se o resultado for positivo para CMV IgM a gestante deve dar início ao tratamento o quanto antes utilizando medicamentos antivirais e imunoglobulinas, evitando que o bebê seja infectado.

Tratamento de Citomegalovírus

Como já foi dito, não existem um tratamento que seja capaz de eliminar o vírus do organismo. Então, uma vez em contato com o mesmo, ele permanecerá no corpo para sempre. Alternando entre períodos de atividade e inatividade.

No entanto, é possível sim tratar os sintomas a fim de minimizá-los. Evitar a transmissão ao feto e fazer com que o vírus retorne ao seu estado inativo.

Assim sendo, o tratamento para citomegalovírus inclui medicamentos analgésicos, tal como o paracetamol, para tratar os sintomas como febre e dor de cabeça.

Normalmente, o tratamento dura cerca de 14 dias e é feito em casa mesmo, através do uso dos medicamentos indicados pelo médico juntamente com hidratação e repouso.

No entanto, em alguns casos especiais, como é o caso de uma gestação. Bem como quando a infecção está muito desenvolvida. O médico ainda pode prescrever o uso de antivirais a fim de diminuir a carga viral do organismo. Mesmo não sendo possível eliminá-lo por completo.

Citomegalovírus gravidez

Possíveis complicações

As principais complicações acontecem com crianças que foram infectadas pelo vírus ainda durante a gestação, tais como:

  • Retardo mental
  • Paralisia cerebral
  • Convulsões
  • Atraso no desenvolvimento
  • Surdez
  • Paralisia de determinadas partes do corpo, especialmente pernas

Nos adulto que possuem um maior comprometimento do sistema imunológico, pode acontecer cegueira e paralisia nas pernas.

Prevenção

A transmissão do citomegalovírus acontece através do contato com as secreções corporais. Tais como as expelidas na tosse ou a saliva. Bem como no contato íntimo com a pessoa infectava e uso comum de talheres, copos e toalhas. Sendo assim, uma boa maneira de prevenir isso é:

  • Boa higiene para preparação e consumo de alimentos, bem como ao usar o banheiro e trocar fraldas
  • Sempre lavar as mãos
  • Evitar compartilhar alimentos e bebidas no mesmo recipiente
  • Fazer sexo seguro
  • Não dar beijos em crianças próximo do olho ou da boca.

Citomegalovírus o que é

Pergunta dos leitores

Se meu bebê nascer com citomegalovírus ele terá problemas de saúde?

Se o contato da mulher com o citomegalovírus aconteceu antes de ela engravidar. Então o próprio corpo já possuirá os anticorpos necessários para combate-lo e evitar o contágio.

Entretanto, quando o contágio acontece durante a gravidez. Terá as chances de que o vírus seja transmitido ao feto é muito maior, podendo causar malformações e microcefalia.

Grávidas que contem o vírus podem passar o vírus para o bebê?

Como já foi dito, a transmissão do vírus pra o bebê depende da resposta do sistema imunológico materno. Se o problema foi descoberto precocemente e se a grávida já havia tido contato prévio com o citomegalovírus ou não.

Pronto, agora você já sabe um pouco mais sobre o citomegalovírus. Como ele age, as possíveis complicações e como agir no caso de infecção.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *