Chupeta – Veja as 15 Vantagens e Desvantagens do Seu Uso! Dicas

A chupeta tem o objetivo de simular um mamilo para acalmar o bebê. A parte  da chupeta que a criança suga é confecciona em silicone, plástico ou borracha. Ela, em geral, é formada por uma estrutura onde o bebê consegue pegar o objeto e colocar o bico na boca, que é sugado pela criança.

As dimensões do objeto devem ser produzidos sob parâmetros de qualidade, para não haver risco de sufocamento da criança com ela.

Qual a origem da Chupeta?

A chupeta foi criada pelo médico russo Stoitchcovsky – da extinta União Soviética. Dizem que o médico não aguentava os choros sem fim de sua filha, Katerínikoskitóva. Ele decidiu, então, aperfeiçoar um procedimento para silenciar o bebê, que tomara conhecimento quando atuava na GB – a antiga agência de inteligência russa.

Como Stoitchcovsky  não queria, obviamente, matar a sua filha, ao invés de ferro, ele colocou um plástico na boca da criança. O método funcionou perfeitamente e Stoitchcovsky começou a adaptar o plástico até chegar à chupeta.


Na ocasião, a ferramenta ficou conhecida como um instrumento capaz de silenciar os bebês. Ele ainda fez do objeto um instrumento para ser usado pelos bebês entre as alimentações. Isso porque o médico percebeu que a criança voltava a chorar quando o instrumento era retirado de sua boca a mãe amamentar.

O médico russo tornou-se praticamente milionário com a invenção dela. Porém, como na época, qualquer invento era controlado pelos Estados Unidos, o país adotou a patente da invenção.

Logo, mães e pais perceberam que a chupeta era uma alternativa tão útil para controlar o choro dos bebês, que os Estados Unidos incorporaram o objeto ao país. Afirmaram que a invenção era norte-americana para não declararem que um instrumento de origem soviética  era usado em suas crianças.

um bebê com chupeta

Quais os efeitos da chupeta sobre a criança?

A chupeta exerce diversos efeitos sobre a criança. Por isso é usada até os dias de hoje.

Acredita-se que os bebês apreciam suga-la, principalmente, devido a 3 fatores:

  1. Fisiológico: trata-se da necessidade que o bebê tem fazer movimentos de sucção
  2. Ambiental: introdução precoce de uma alimentação artificial dada aos bebês atualmente
  3. Emocional: reduz a sensação da capacidade do bebê lidar com a insegurança do ambiente

Quais as vantagens do seu uso?

O uso dela pode ser polêmico, mas ela realmente traz diversas vantagens às crianças, como:

  • Alivia dores
  • Acalma
  • Acalenta a criança quando ela está frustrada, triste ou cansada
  • Reduz a ansiedade dos bebês
  • Satisfaz a necessidade que as crianças tem de sugar
  • Promove o controle sobre o choro
  • Previne que a criança sugue os dedos ou objetos
  • Reduz os riscos de morte súbita
  • Promove um tempo menor de permanência no hospital de recém-nascidos prematuros

Desvantagens do uso da Chupeta

No entanto, apesar da chupeta, muita vezes, ser um alento para os bebês e seus pais, ela traz algumas desvantagens para a criança. Confira a seguir:

  • Problemas sobre a futura dentição da criança. Esse problema é mais observado em crianças que usam a chupeta com mais de 2 anos de idade e, mais ainda, se a utilizarem após os 4 anos de idade
  • Problemas na arcada dentária
  • Má oclusão dentária
  • Restrições na duração e prevalência do aleitamento materno
  • Elevação do risco do aparecimento de otites médias agudas e outras infecções
  • Dependência emocional em relação ao objeto

Como usar corretamente?

O uso da chupeta pelo bebê deve ser uma decisão dos pais. Já que, como mencionado, sua utilização acarreta em vantagens e desvantagens para os pequenos.

Se você decidiu usar, pelos diversos benefícios que ela pode dar ao seu filho, é importante que ela seja utilizada da forma correta. Isso para não vir a prejudicar a criança futuramente.

Os especialistas, por exemplo, recomendam que a chupeta deve ser analisada cuidadosamente antes de ser usada no seu bebê. Alguns deles recomendam que ela só seja oferecida à criança quando ela estiver chorando, para evitar vícios em relação ao objeto.

A chupeta que será usada pela criança deve ter aval do médico pediatra. É esse profissional que sabe orientar quando ela deve ser dada ao bebê, qual o tamanho, modelo e, principalmente, qual a qualidade ideal do produto.

Os médicos não indicam aquelas chupetas mais comuns, com bico em formato de bolinha. Isso porque esse tipo de chupeta costuma causar problemas ortodônticos futuros nas crianças.

A chupeta ideal para o bebê é aquela que possui bico anatômico, que tem formato côncavo. Esse formato possibilita que os lábios do bebê se projetem para frente.

Por medida de segurança, os médicos também recomendam que as chupetas não possuam argolas. Isso porque elas podem prender-se no colo e no pescoço da criança. Além disso, a base deve possuir furinhos para a ventilação,  para que não atrapalhe a respiração do bebê, nem cause assaduras por atrito com a pele.

Como fazer a criança largar a Chupeta?

uma chupeta de silicone

Outro problema que apresenta é fazer a retirada dela. Isso porque os pequenos se afeiçoam ao objeto e se sentem seguros tendo ele a sua disposição. Fazer a criança largar a chupeta não costuma ser tarefa fácil para os pais.

Porém, para ajudar, seguem algumas dicas de como fazer a criança largar a chupeta:

  • Aos poucos: não adianta querer fazer com que a criança largue a chupeta de uma vez. Além de isso ser quase impossível, a fará sofrer. A dica, então, é procurar reduzir o período de tempo que o seu filho fica com o objeto. Vá, aos poucos, aumentando o espaçamento da retirada da chupeta. Essa é uma maneira da criança desacostumar a ter a chupeta sempre disponível.
  • Promova trocas: no caso de bebês, a tarefa pode ser mais fácil. Você pode, por exemplo, trocar a chupeta por outro objeto que o pequeno se interesse mais e que, de preferência, também possa ser colocado na boca.
  • Não use prendedores: retire o prendedor de chupetas da roupa da criança. O prendedor é um lembrete ao pequeno que a chupeta estará lá, sempre disponível para quando ele quiser usar.

Outras dicas de como fazer a criança largar a Chupeta

  • Defina dias: se a criança for maior, combine com ela um dia no qual a chupeta deixará de ser usada de vez! Seja firme, não volte atrás da data combinada. Caso contrário, a criança vai perceber que basta uma birrinha para ter o acessório de volta.
  • Gosto desagradável: não compre mais chupetas novas, deixe que aquela que a criança tem estrague. De acordo com pediatras, o acessório estragado vai adquirir um gosto desagradável, que poderá fazer com que a criança se desinteresse pelo objeto.
  • Falar de boca vazia: para crianças maiores combine com ela que você só vai se comunicar quando ela estiver sem ela na boca. Esse método pode incentivar a criança a ficar sem a chupeta na boca por mais tempo.
  • Tire a chupeta à noite: combine com a criança que você irá retirá-la durante a noite da boca dela. Explique que fará isso enquanto ela já estiver dormindo e que deixará o objeto ao lado dela – para não retirar a chupeta bruscamente da vida do pequeno.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *