Anticoncepcional para Lactantes – Até Quando Tomar? Nomes e Marcas

Logo depois que termina o período de resguardo da mulher, que é logo após o parto, é preciso voltar a se preocupar com a adoção de métodos contraceptivos para que se possa retomar a atividade sexual normalmente. É justamente por isso que existe o anticoncepcional para lactantes.

Isso porque durante a fase de amamentação é possível sim que a mulher engravide novamente. No entanto, não é qualquer composição hormonal que pode ser utilizada, visto que a mulher está em período de amamentação.

Então, para saber mais sobre o assunto, continue lendo. Descubra tudo o que você precisa saber cobre o anticoncepcional para lactantes.

Como é o anticoncepcional para lactantes

Anticoncepcional para lactantes


De uma forma geral, o anticoncepcional para lactantes é produzido com base em apenas um hormônio. A maioria deles possui a progesterona sintética. Assim sendo, esse hormônio oferecido pela pílula irá proporcionar segurança na prevenção de uma gravidez emendada. Ainda irá ajudar na estimulação da formação do leite materno pelo tempo que a mãe desejar amamentar.

Como tomar o anticoncepcional para lactantes

O modo do utilizar o anticoncepcional para lactantes irá variar de acordo com o a opção escolhida, visto que alguns são contínuos e outros não. No entanto, algo que raramente muda é que o anticoncepcional para lactantes. Assim como o comum, deve ser tomado uma vez ao dia, preferencialmente no mesmo horário.

Nomes e marcas dos anticoncepcionais para lactantes

Existem diversas opções de anticoncepcional para lactantes e o uso de cada um deles deve ser feito pelo médico de acordo com a análise de cada paciente. Veja algumas opções:

  • Cerazette: possui o progestágeno isolado desogestrel como princípio ativo. É usado sem pausas (de forma contínua) e a menstruação vem normalmente ao fim da 4ª semana.
  • Depo Provera: esse medicamento é injetável e possui efeito prolongado que dura 3 meses, sendo à base de progesterona.Anticoncepcional para lactantes nomes
  • Micronor: esse anticoncepcionais para lactantes é mais indicado para as mulheres que tiveram seus bebês mais recentemente e estão voltando a fazer uso da pílula pois possui uma baixa dosagem hormonal. Ele também é de uso continuo, ou seja, não é preciso realizar a pausa entre uma cartela e outra do produto.
  • Minipil: também à base de progesterona essa opção também é indicada para as mulheres que estejam amamentando que recém estão voltando a tomar contraceptivos orais. No entanto, diferentemente dos anteriores, essa pílula de uso diário precisa que seja realizada uma pausa de 7 dias entre uma cartela e outra.

Até quando devo tomar?

As pílulas do anticoncepcional para lactantes podem ser administradas na mulher que está em processo de amamentação até que o bebê passe a mamar apenas 1 ou 2 vezes por dia, o que acontece quando o mesmo possui entre 9 meses e 1 ano de vida.

Quando atingir essa fase, a mamãe já pode retomar o mesmo método contraceptivo que era utilizado antes da gravidez. No entanto é importante ressaltar que isso só deve ser feito contando com a orientação de um médico.

Efeitos colaterais do anticoncepcional

Assim como qualquer pílula contraceptiva ou método injetável, o anticoncepcional para lactantes ocasiona também o aparecimento de reações indesejáveis, tais como:

  • Sensibilidade nas mamas
  • Sonolência
  • Escapes (pequenos sangramentos)
  • Aumento de peso corporal

Pergunta dos leitores

O anticoncepcional é indicado para quem amamenta depois dos 6 meses?

Como já foi dito anteriormente, o anticoncepcional para lactantes é indicado para as mulheres que amamentam até que a frequência de amamentação do bebê seja de uma a duas vezes por dia. Isso costuma acontecer por volta dos 9 meses de idade até um ano.

Sendo assim, até que se estabeleça essa frequência a mãe deve manter o uso do anticoncepcional para lactantes. Depois disso, já é possível voltar ao uso do método contraceptivo que era utilizado anteriormente, sempre contando com a orientação de um médico.

Injeção anticoncepcional trimestral é indicado para quem amamenta?

Injeção anticoncepcional para quem amamenta

Para quem amamenta, a injeção de progesterona pode ser bastante eficiente. Ela ainda ajuda a acabar com o problema de esquecimento que é tão comum no uso das pílulas diárias.

O fato é que existem dias duas versões de injeções. Uma delas combina a progesterona com estrogênio e a outra, que é a indicada para lactantes, possui apenas progesterona e é de aplicação trimestral.

A primeira aplicação, no entanto, só pode ser realizada 6 semanas após o parto, quando a produção de leite já está regularizada.

Vale lembrar que com essa opção de contraceptivo a menstruação pode ser interrompida e a fertilidade pode demorar um pouco mais para voltar ao normal. Posto isso, ele não é indicado para quem pretende engravidar novamente em menos de um ano.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *