Amamentação – Quais os Benefícios? Como Amamentar? Emagrece?

É indiscutível importância e os benefícios que a amamentação traz para o bebê. O leite do peito da mãe trata-se de um alimento completo e produzido sob medida para os pequenos.

O leite materno contém todos os nutrientes que os pequenos precisam para se desenvolverem e crescerem com saúde. Os médicos recomendam que os bebês sejam alimentados exclusivamente com o leite da mãe até os 6 meses de vida.


Quais os benefícios da amamentação para o bebê?

Como já mencionado, a amamentação traz diversos benefícios para o bebê. O leite materno é fundamental para garantir a boa saúde dos pequeninos e fazer com que eles se desenvolvam bem. A seguir, confira os principais benefícios da amamentação para o bebê:

  • Contato com a mãe: a amamentação oferece uma oportunidade única do bebê e sua mãe estreitarem ainda mais os laços entre eles. O bebê se sente mais seguro e acolhido. Também faz com que o pequeno chore menos e apresente menos ansiedade.
  • Melhor para o intestino: o leite materno conta com enzimas mais fáceis de serem digeridas pelo bebê. Isso evita problemas de sobrecarga no trato intestinal do pequeno e o acúmulo de gases.
  • Evita alergias: bebês que tomam leite de vaca ao invés do leite materno correm muito mais risco de desenvolver alergias, pois não é o alimento indicado para eles. Pesquisas apontam que dar leite comum para bebês até 6 meses de vida aumenta as chances de contrair doenças alérgicas. Entre elas estão a asma, dermatites, sinusites, entre outras.
  • Evita anemia: o leite materno possui todos os nutrientes para que o bebê tenha a alimentação mais saudável e completa possível. O leite da mãe é, por exemplo, fonte de ferro – o que evita a anemia.
  • Imunidade fortalecida: o leite da mãe é rico em agentes anti-infecciosos e em células de defesa. Esses agentes promovem o fortalecimento da imunidade do bebê, deixando-o protegido contra diversas doenças.
  • Fortalece os pulmões: o esforço que os pequenos têm de fazer para mamar no peito promove o desenvolvimento dos pulmões.

Mais benefícios da amamentação para o bebê

mulher amamentando o filho

  • Prevenção de problemas futuros: alimentar o bebê com leite de vaca faz com que ele demore mais para se saciar. Isso aumenta a probabilidade de, em um futuro próximo, a criança apresentar excesso de peso e até desenvolver obesidade. Além disso, o leite materno contém muito mais nutrientes necessários para uma alimentação completa do bebê, como: potássio, sódio, proteínas, magnésio, etc. Com isso, evita-se o aparecimento futuro de doenças metabólicas, diabetes, doença celíaca, hipertensão e outras.
  • Reduz as cólicas: as terríveis cólicas, que fazem os pais perderem noites de sono, diminuem com a alimentação exclusiva de leite materno até os 6 meses de vida do bebê. Isso acontece porque as proteínas do leite materno são de fácil digestão para os bebês. Enquanto isso, o leite de vaca tem proteínas com moléculas pesadas, como a caseína, que costumam fermentar no trato gastrointestinal dos pequenos, contribuindo para causar as dolorosas cólicas.
  • Contribui com o desenvolvimento cognitivo: Uma pesquisa realizada com 12 mil bebês e publicada no “The Journal of Pediatrics” apontou que as crianças que eram amamentadas pelo leite materno desenvolviam o raciocínio e o vocabulário mais cedo. Os bebês alimentados com leite de vaca demoraram mais para desenvolver diversas tarefas cognitivas.
  • Ajuda os prematuros: bebês prematuros que são alimentados com leite materno, mesmo aqueles obtidos por bancos de leite, se desenvolvem mais rápido e deixam de correr risco de morte.
  • Melhor desenvolvimento da arcada dentária e fala: os movimentos que o bebê têm de fazer para mamar estimulam o desenvolvimento dos dentes, da ossatura do crânio e da face. Com isso, os dentes dos pequenos despontam antes. Além disso, a amamentação promove o desenvolvimento dos músculos da fala, fazendo com que a criança apresente essa habilidade mais cedo.

Benefícios da amamentação para a mãe

Não são apenas os bebês que se beneficiam da amamentação. As mães também contam com diversas vantagens para a sua  saúde e bem-estar ao dar seu leite do peito à criança. Confira, a seguir, alguns dos benefícios da amamentação para a mãe:

  • Pesquisas recentes apontam que as mulheres que amamentam os seus bebês apresentam menos ricos de desenvolverem câncer de mama e de ovário.
  • Amamentar ajuda que a mulher se recupere bem mais rápido do parto. Isso porque amamentar libera oxitocina – um hormônio que ajuda o útero voltar ao seu tamanho normal mais rápido, além de reduzir possíveis sangramentos após o parto.
  • Mulheres que alimentam exclusivamente os seus bebês com o leite do peito costumam demorar mais para ter o ciclo menstrual de volta. Isso é uma boa forma de evitar uma gravidez muito próxima da atual.
  • Estudos concluíram que amamentar o bebê ajuda a diminuir o risco da mulher apresentar diversas doenças. Entre elas estão a artrite, a diabetes tipo 2, o colesterol alto, a hipertensão arterial e problemas cardiovasculares em geral.
  • Amamentar também traz mais comodidade à mãe. É muito mais simples, por exemplo, colocar o bebê para mamar no peito no meio da noite do que preparar e dar uma mamadeira.

Como posso saber se o bebê está com fome?

Vale saber que os bebês que são amamentados no peito costumam ter fome a cada 2 ou 3 horas. Porém, esse espaço de tempo é apenas um parâmetro. O seu pequeno pode ter fome fora desses intervalos citados.

E como saber, então, quando o bebê está com fome? O pequeno dá alguns sinais quando quer mamar. Um deles, por exemplo, é que ele costuma sugar as mãozinhas e os dedinhos.

O bebê também pode mexer os lábios com mais força, chutar, contorcer o corpo e, principalmente, manter a língua para fora da boca. Quando maiores podem também puxar a blusa da mãe.

E, se depois de todos esses sinais, ele ainda não conseguir ser amamentado, se prepare para escutar a choradeira. de fome.

Como amamentar corretamente?

A amamentação correta exige que tanto o bebê como a mãe estejam em posições confortáveis. Além disso, a posição deve permitir que o pequeno consiga abrir totalmente a boca.  O bebê também deve conseguir pegar com a boca a parte inferior da aureola do seio.

Ainda a posição deve possibilitar que as bochechinhas do bebê se estendam e fiquem cheia. Já o queixo do pequeno deve permanecer encostado na mama.

Uma dica para saber se a amamentação está sendo de forma correta é prestar atenção nos sons que o bebê emite durante esse tempo. O som, por exemplo, deve ser apenas aquele característico do barulho de engolir – outros sons emitidos pelo pequeno pode indicar que ele esteja com dificuldades para mamar.

Como amamentar corretamente? – Parte 2

Os especialistas no assunto e as mamães mais experientes aconselham que que há 6 posições diferentes e corretas de amamentar o seu bebê. Veja quais são elas:

  1. Deite-se com o bebê também deitado em seu colo. Ofereça ao pequeno a mama que está mais perto do solo.
  2. A mamãe pode ficar sentada com o bebê em seu colo. Aguarde que a barriga do pequenino encoste em você e, então, segure-o com as duas mãos e leve-o até a mama.
  3. Aqui, a mamãe também fica sentada, porém, com o pequeno na posição de cavalinho, sentado sobre um de suas coxas. É uma posição mais indicada para bebês com mais de 3 meses de vida.
  4. Com a mamãe também sentada, ela segura o seu bebê de lado. Agora, ela passa o pequeno por baixo de um de seus braços e leva a boquinha dele até uma das mamas.
  5. Nessa posição, a mãe fica de pé e deita o bebê, segurando-o com um dos braços. O outro braço fica entre as pernas do pequeno para o manter seguro.
  6. Aqui usa-se o acessório chamado sling – que já coloca o bebê na posição correta para mamar.

mulher realizando a Amamentação

O que fazer e o que não fazer durante a amamentação?

Muitas são as dúvidas das mães sobre como agir ou não durante a amamentação. Para ajudar, você confere o que fazer e o que não fazer durante a amamentação do seu bebê:

O que deve ser feito durante amamentação:

  • O momento de amamentar exige preparação. Opte por amamentar o seu bebê em local calmo, bem arejado e no qual não haja interrupções.
  • Mantenha-se relaxada e lembre-se de que esse momento é uma oportunidade de conexão total com seu filhote.
  • Procure observar a vontade de mamar do bebê. Isso para que ele não esteja “morto de fome” na hora da mamada.
  • Preste atenção aos barulhos. O único som que o bebê deve emitir quando está sendo amamentado é engolir o leite. Qualquer outro som pode significar que o pequeno está tendo dificuldade em mamar.
  • Ao contrário do que muita gente pensa, amamentar não deve ser um ato de dor para a mãe. Caso a mamãe esteja sentido desconfortos para amamentar o seu bebê significa, na maioria dos casos, que a pega do bebê está incorreta. Reveja as maneiras mais indicadas para amamentar corretamente.
  • Mamilos que racham ou ficam machucado também é sinal de que a pega do bebê para mamar está incorreta. Para resolver, reveja como anda pegando no colo a criança e também ajude que o bebê posicione sua língua no seu mamilo.
  • Sempre mantenha uma garrafa com água com for amamentar o pequeno, para você se hidratar.
  • O bebê mama por um longo período, mas parece continuar com fome? Provavelmente a posição está incorreta, fazendo com que o pequeno faça uma menor ingestão de leite. Reveja como está se posicionando o bebê para a mamada.

O que fazer e o que não fazer durante a amamentação? – Parte 2

  • A sua produção de leite é excessiva? Nunca desperdice o leite materno. Faça a retirada do leite em excesso. Guarde-o leite no refrigerador. Ele servirá para o pequeno ser alimentado quando você, por exemplo, não estiver com ele na hora da mamada.
  • Mulheres com excesso de leite podem sofrer empedramento nas mamas. Nesse caso, toda vez que der de mamar e observar que sobrou leite mesmo com o bebê satisfeito, faça a retirada do excesso e mantenha- o refrigerado. Não deixe o leite excessivo na mama, pois pode empedrar.
  • Mamães que usam conchas de amamentação ou protetores,devem manter esses acessórios sempre limpos. Caso contrário, o bebê pode ingerir, junto com o leito, microrganismos nocivos. Além disso, conchas e protetores não higienizados corretamente podem ocasionar candidíase nos seios.
  • Caso o bebê queira mamar somente em uma mama, tente descobrir o motivo. Geralmente a posição para mamar apenas em determinado seio seja mais confortável ou ele produz mais leite. A solução é ir oferecendo a outra mama ao bebê, que com o tempo costuma parar de mamar apenas em um do seus seios.
  • Use sutiãs adequados para a fase de amamentação.
  • Descanse bem entre as mamadas.

O que fazer e o que não fazer durante a amamentação? – Parte 3

Amamentação de um bebê

O que a mamãe deve evitar fazer durante a amamentação:

  • Amamentar o bebê quando ele está com sono. Isso pode fazer com que ele mame menos do que o necessário.
  • Não confiar na capacidade de conseguir chegar a mamada ideal. Ninguém nasceu sabendo e com a prática, você conseguirá dar de mamar com toda a facilidade.
  • Limitar tempo para a mamada. Deixe o bebê à vontade para se alimentar.
  • Não se atentar ao bebê enquanto ele mama.
  • Não treinar e praticar as pegas corretas da criança para a amamentação.
  • Amamentar o bebê com muita gente presente. Isso é desconfortável para você e para o pequeno.
  • Fazer pressão na cabeça do bebê contra o seu peito
  • Deixar o pequeno com a cabecinha torta. Isso pode acarretar em uma mamada insuficiente, além de problemas posturais para o bebê.
  • Fazer loções, óleos, cremes e outros produtos nas mamas.
  • Oferecer chupeta ou mamadeira ao invés da mama.
  • Fumar
  • Não usar bicos artificiais para o bebê mamar. Os médicos não aconselham usar esse acessório.
  • Não alimentar-se bem. A boa nutrição do bebê depende da sua também!
  • Desistir diante das dificuldades.

Quais os benefícios de usar uma poltrona de amamentação?

Usar uma poltrona de amamentação para alimentar o bebê é o ideal. Isso porque o móvel possibilita uma posição confortável para a mamãe. Ela evita eventuais problemas como dores nos braços, dores nas costas e cansaço.

Além disso, a poltrona de amamentação facilita que a mãe pegue o bebê corretamente para a amamentação. Isso também garante mais conforto ao pequeno e permite que ele mame melhor.

A amamentação emagrece?

Geralmente, a mulher emagrece ao amamentar, pois a atividade gasta muitas calorias.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *